Histórico

Ver arquivo em PDF Portfolio INDI

O INDI foi fundado em 2006 com o objetivo de inserir a cultura do design e inovação em processos produtivos, promovendo o desenvolvimento de projetos de sustentabilidade, junto a Cooperativas artesanais tradicionais;
O Instituto de Design e Inovação – INDI é uma entidade civil, sem fins lucrativos, criada no dia oito de abril de 2006, de natureza cultural e educativa, que tem por finalidade, promover ações sustentáveis através da arte, design , pesquisa e inovação, formação e co-gestão de associações e espaços artísticos, a proteção de acervos artísticos e de respectivos processos biográficos.111
São parceiros perenes do INDI o Atelier Márcia Ganem, que atua desde 1996 no segmento de vestuário, com foco em pesquisa e desenvolvimento e o Instituto Itaparica. net, no desenvolvimento de ações focadas na formação de redes de proteção ao meio ambiente.

O INDI em parceria com o Atelier Márcia Ganem, em sua esfera de design social, desenvolve um projeto de inserção de produtos de alta costura, feito a partir de técnicas artesanais junto a cooperativas e associações produtivas, tendo por objetivo a difusão das tradições artesanais e novas oportunidades de mercado;
Em 2008, o INDI foi contemplado pelo edital de Comércio Justo do SEBRAE para o PROJETO DE INSERÇÃO DE PRODUTOS ARTESANAIS EM MERCADOS GLOBAIS, tendo por público parceiro a Associação Beneficente 25 de Junho e as Rendeiras de Saubara, realizando as ações relatadas a seguir.

OS PRODUTOS GERADOS PELO PROJETO NO MERCADO PREMIUM MUNDIAL
A primeira ação realizada através do edital, foi o desenvolvimento da coleção Abrigo, a partir de produtos elaborados junto a 25 de Junho e as Rendeiras de Saubara.
A Coleção foi desfilada no Fashion Rio e participou de Feiras Internacionais como a Semana de Moda de Madrid, A Pret-a-Porter e Pure de Londres.
Todas as peças foram criadas a partir das rendas e bordados das Entidades Parceiras, em diálogo com o princípio de inovação, e desfiladas creditando a participação das Parceiras.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS – ESTRATÉGIAS E AÇÕES
Produzir moda com excelência em design agregando ao vestuário uma interpretação do patrimônio cultural brasileiro e atrib1uindo reconhecimento à moda produzida no Brasil

Participação das Entidades Parceiras para a consecução inicial do projeto:
Workshop para capacitação das artesãs em técnicas de design e desenvolvimentos de novos produtos, considerando a experiência de Márcia Ganem no processo criativo e de mercado
Base metodológica: APIS – Ação Produtiva com Inovação Social
2) Elaboração conceitual dos produtos com a incorporação da tradição das artesãs ao know how do Atelier Márcia Ganem

PRODUTO DE RENDA EM FIBRA DE POLIAMIDA REALIZADO JUNTO ÀS RENDEIRAS DE SAUBARA

COLEÇÃO ABRIGO -TECIDO DE GAZE HIDRÓFILA PESQUISADO E DESENVOLVIDO JUNTO A 25 DE JUNHO

O BORDADO REALIZADO PELA 25 É REALIZADO A PARTIR DE TECIDO RECICLADO DE GAZE
COLEÇÃO ABRIGO
O PROCESSO DE COLORAÇÃO DO TECIDO TAMBEM FOI DESENVOLVIDO JUNTO A 25 DE JUNHO

APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS CRIADOS NOS SALÕES INTERNACIONAIS

PARTICIPAÇÃO NA FEIRA PURE DE LONDRES

PARTICIPAÇÃO NA SEMANA DE MODA DE MADRID

EDITORIAL PARA CATÁLOGO

A proposta estava centrada inicialmente na mera divulgação dos produtos criados, como é comum aos Catálogos de Moda.

Contudo, a equipe técnica do projeto ampliou a proposta do Catalogo, envolvendo a memória histórica das comunidades, os diferenciais dos produtos produzidos e a metodologia utilizada na cooperação técnica

PROMOVER OS ATRIBUTOS DO PRODUTO JUNTO AOS PÚBLICOS ESTRATÉGICOS ATRAVÉS DE AÇÕES VOLTADAS À IMAGEM, FLUXO DE INFORMAÇÃO E RELACIONAMENTO
A CAMPANHA DE PROMOÇÃO DOS PRINCÍPIOS DO COMÉRCIO JUSTO REALIZADA PELO INDI, FOCOU A APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA PRODUTIVA DA REDE ENTRE MÁRCIA GANEM, AS RENDEIRAS DE SAUBARA E A 25 DE JUNHO, NA FRANÇA E ESTADOS UNIDOS.

2) PÚBLICO-ALVO:
DESCRIÇÃO DO SEGMENTO DE MERCADO AO QUAL SE PRETENDE ATENDER COM A EXECUCAO DO PROJETO
O publico alvo está localizada nas classes A e B do mercado internacional do segmento de vestuário com foco em moda feminina de luxo, que tem por target um consumidor que se interessa por design e inovação.
O projeto é focado em mercado internacional, objetivando aprofundar o relacionamento de escoamento de produto, no mercado europeu, asiático, oriente médio e EUA, bem como investir no mercado Brasileiro.
(pg. 9 do projeto originário)

OBJETIVO DA AÇÃO:
Promover os atributos do produto junto aos públicos estratégicos através de ações voltadas á imagem, fluxo de informação e relacionamento;
REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL NA EMBAIXADA DO BRASIL NA FRANÇA- O PÚBLICO INTERNACIONAL FOI LEVADO A CONHECER A PROPOSTA DE ALTA COSTURA, REALIZADA POR MÁRCIA GANEM, À PARTIR DO ARTESANATO BRASILEIRO PRODUZIDO JUNTO ÀS RENDEIRAS DE SAUBARA E A 25 DE JUNHO – MARÇO DE 2009

IMPRENSA

“EMBAIXADA DO BRASIL NA FRANÇA” A ESTILISTA MARCIA GANEM COM DIDIER GRUMBACH, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO FRANCESA DE COUTURE /Foto: Karmmita Medeiros

RESULTADOS DA EXPO PARIS
Em 15 dias de exposição, foram recebidos em torno de 1500 visitações, a embaixatriz disponibilizou o mailing de 520 convidados vips relacionados a moda em Paris, para o dia do lançamento da exposição PAUL & JOE; GALLERIE LAFAYETTE; LE BOM MACHER; PRINT TEMP

DESFILE NO SUMMER SOLSTICE DA FILADÉLFIA –
CAMESTADOS UNIDOS

MESA REDONDA NA FILADÉLFIA, COM REPRESENTANTES DA UNIVERSIDADE DE MODA, A ASSOCIAÇÃO DE RENDEIRAS DA FILADÉLFIA E MUSEU DE ARTE

CAMPANHA EM SALVADOR
Após as Feiras e exposições Internacionais, passou-se a investir na sensibilização do público local , empreendendo a campanha em Salvador.
Como um desdobramento da primeira fase, foi desenvolvida uma Coleção específica da 25 de Junho, o MOTIMBA MAMETO, apresentada no Palácio da Aclamação. A ação mesclou visibilidade e ação institucional para a 25 de Junho

MOTIMBA MAMETO
O Motimba Mameto é um evento de moda de edição anual, criado pela 25 de junho, que apresentam os trabalhos realizados pela comunidade , junto ao INDI.
A comunidade desenvolve a coleção junto ao INDI e as meninas da comunidade participam como modelos no evento.
Foram realizadas, duas edições, envolvendo desfile e exposições

AS MENINAS DA 25 DE JUNHO FORAM AS MODELOS QUE DESFILARAM A COLEÇÃO

NO MOTIMBA MAMETO, FOI REALIZADA UMA EXPOSIÇÃO, DO TRABALHO REALIZADO PELO NHAÚMA E DO HISTÓRICO DA COMUNIDADE, PELA FOTÓGRAFA INÊS GRIMAUX

FOI REALIZADO UM PARALELO ENTRE O RECHILIEUX PRODUZIDO PELA 25 DE JUNHO E POR UMA PEÇA DO SÉCULO XVIII, DO ACERVO DO MUSEU DO TRAJE, DOADA PELA BOA MORTE DE CACHOEIRA

O MOTIMBA MAMETO AGREGOU A APRESENTAÇÃO DO PRODUTO (O DESFILE) A UMA EXPOSIÇÃO COM O HISTÓRICO DA COMUNIDADE E O PROCESSO DE CRIAÇÃO DA COLEÇÃO APRESENTADA. FOTÓGRAFA: INÊS GRIMAUX

ATIVIDADES DO SEGUNDO SEMESTRE DE 2009
PARTICIPAÇÃO NO PRET-Á-PORTER DE PARIS – 2º SEMESTRE DE 2009
PARTCIPAÇÃO NO FASHION SHOW ROOM DE PARIS – 2º SEMESTRE DE 2009
PARTICIPAÇÃO NO BRASIL FASHION NOW DE DUBAI – 2º SEMESTRE DE 2009
REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO PARA EXPOSIÇÃO NO MUSEU DE ARTE DA FILADELFIA
REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO PARA DESFILE NO PHILADELFIA FASHION WEEK
REUNIÃO COM PREFEITURA DA FILADELFIA
2ª EDIÇÃO DO DESFILE MOTIMBA MAMETO PARA A 25 DE JUNHO
VISITA DE CLAUDIA CARDINAL EM SAUBARA
TRABALHO DO COLETIVO DE ARTISTAS EM SAUBARA
IMPLANTAÇÃO DA CASA DE CULTURA DE SAUBARA (FORTALECIMENTO DO PONTO DE VENDA DAS RENDEIRAS E COMUNIDADE)

PARTICIPAÇÃO NO PRET-Á-PORTER DE PARIS

Participação no Fashion Show Room em Paris

PARTICIPAÇÃO NA WHO’S NEXT DE DUBAI

2010
DESFILE MOTIMBA MAMETO
EDIÇÃO II
SOCIEDADE BENEFICENTE
25 DE JUNHO

O MOTIMBA MAMETO TEVE A SUA SEGUNDA EDIÇÃO, NUM DESFILE REALIZADO POR MÁRCIA GANEM PARA A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE 25 DE JUNHO, NO PALÁCIO DA ACLAMAÇÃO, TENDO A PARTICIPAÇÃO DE MODELOS DA PRÓPRIA COMUNIDADE E ARTISTAS CONVIDADOS.

RESULTADOS ALCANÇADOS COM A PRIMEIRA FASE DO PROJETO
Sensibilização do público internacional;
Acesso ao mercado externo dentro dos princípios de Comércio Justo;
Retorno financeiro direto das peças vendidas;
Execução de um Plano Estratégico de Promoção Comercial;

REDE DE RELACIONAMENTO
Nesse sentido, o INDI tem aproximado instituições locais, nacionais e internacionais, da proposta do Circuito junto às comunidades produtivas.
Temos hoje parceiros como a UFBA e a SECULT, a APEX, a ABIT e instituições internacionais e designers, que darão importantes contribuições no alcance dos objetivos desse projeto junto ao SEBRAE.

Projeto Design Dialógico nas Tradições Artesanais
O projeto busca contribuir para o estabelecimento de um diálogo entre comunidades, gestão pública, empresas, instituições e universidades, designers, como forma de convergência para criação de um cenário favorável ao desenvolvimento humano e econômico.
Nesse sentido diversas ações foram realizadas descritas à seguir:

Apresentação do trabalho a outros designers
Designer Claudia Cardinal

REUNIÃO NA FILADÉLFIA PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO

Na reunião de almoço: grupo de pessoas ligadas à sustentabilidade na Cidade da Filadelfia:
Spencer Finch-Pa. Environmental Agency, Natalia Oldon Urtecho -consultora e presidente do
grupo Ecolibrium ,desenvolve projetos de sustentabilidade com a cidade da Filadelfia; Janine –
gerente do projeto Bahia Week na Filadelfia.

Reunião para negociações da exposição Circuito da Moda ,no Museu de Arte da Filadélfia, com Dilys E. Blum, Annette Y.Friedland , curadora de Costume e Textil, do Museu de Arte da Filadélfia, Monica E. Brown, Assistante Costume e Textil, do Museu de Arte da Filadélfia

DESIGN DIALÓGICO NAS TRADIÇÕES ARTESANAIS
CONCEITO
Design dialógico, enquanto uma estratégia para a gestão criativa de tradições, é uma ação colaborativa na qual são empreendidas soluções de produtos, processos e serviços, conduzidas essencialmente pelo reconhecimento e potencialização das identidades, criando um campo de sinergias a partir do qual são criadas ações de renovação, através dos instrumentais de inovação, de tangibilização, fruição e comercialização das materialidades advindas desse processo, com vistas à dinamizaçao de cenários.

Fase de sensibilização
sensibilização para o diálogo, a importância das tradições artesanais, do design e de soluções sinérgicas do encontro entre estes, no mundo contemporâneo.
Foram realizados encontros com representantes de entidades culturais e gestão pública em Saubara para desenvolvimento do projeto de exposição

REPRESENTANTE DO SAMBA , SECRETÁRIA DE CULTURA , REPRESENTANTE DE GRUPOS POPULARES E MARIA DO CARMO, REPRESENTANTE DAS RENDEIRAS DE SAUBARA

PREFEITO DA CIDADE E ARTISTAS DO PROJETO CIRCUITO DE CULTURA E MODA

Formação do Coletivo de Artistas

Inês Grimaux, Isabelle Mahier, Márcia Ganem e Maria Rendeira (no centro)
Coletivo de Artistas em torno da comunidade
Artistas foram levados à Saubara pra produção de arte e desenvolvimento de coleções, junto às rendeiras

Fase 2 – Aprofundando o diálogo: reconhecimento das identidades
Os designers e artesãos são levados à compreender a importância da inovação para permanência das tradições e renovaçõ do design
Inovação Endógena ao Grupo Tradicional – Laboratório de Idéias

(A Brincadeira enquanto estratégia de inovação )
O projeto Instaura, um programa de capacitação em inovaçao(endógena), gerando produtos que serão comercializados pelos grupos participantes.

Na fase de aprofundamento do diálogo: A renovação das identidades, é abordada a importância da inovação para permanência das tradições, apontando a brincadeira como instrumento de inovação para a comunidade tradicional, dando ênfase à pesquisa e inovação, como processo de renovação das tradições e à brincadeira enquanto estratégia de inovação endógena ao grupo tradicional, com base no conceito de Charalampos e Ronsons (2006).
É aplicado o instrumental da Oficina de Ideias, contida na metodologia do Design Dialógico, sendo tambem realizadas entrevista com as rendeiras e designers que desenvolverão trabalhos conjuntos e pesquisa documental.

Inovação Aberta – Sobre Produto (Novos Insumos/novas Tipologias)

Inovação Aberta – Sobre Cadeias de Valor (mapeamento de cenários)

Passo 3 – Materializando o diálogo: tangibilização das identidades
Espaços: Físicos (Casa de Cultura de Saubara e Casa de Castro Alves) e virtuais (site, Redes Sociais etc)
. Artefatos (para Comunidade/para designers)
. Espetáculos (festas , desfiles e exposições)
. Vivências e Intercâmbios (roteiros culturais, turísticos e intercâmbios)
Materializando o diálogo: tangibilização das identidades em Artefatos

Na inovação aberta
Foi criada a Renda Saubara- por Isabelle Mahier e as rendeiras de Saubara

Foi criada a Renda Flor da Maré-Por Márcia Ganem e as Rendeiras de Saubara

Materializando o diálogo: tangibilização das identidades em ESPAÇOS-
CRIAÇÃO DA CASA DE CULTURA DE SAUBARA

A Casa de Cultura de Saubara é o espaçoda comunidade, que abriga desde a historia da sua formação às suas diversas manifestações artísticas, criadas ao longo do tempo.Se propõe a abrigar espaço de educação voltada à arte e design, comercialização de produtos produzidos pela comunidade e espaço de apresentações das manifestações culturais e arte.

A Casa foi aberta no dia 13.06.2012, numa ação entre o INDI e o povo da cultura do lugar, com o apoio da gestão municipal.Vinham artistas populares de toda a região, se ver na Casa.

A CRIAÇÃO DA CASA DE CASTRO ALVES NO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR

A casa onde morou o poeta Castro Alves quando criança, onde nasceu sua irmã, Amélia, e onde o seu pai (Antônio José Alves) clinicava gratuitamente para pessoas da comunidade transformou-se no museu Casa de Castro Alves, graças aos recursos do Fundo de Cultura do Estado, obtidos através da política de editais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia da Secretaria Estadual de Cultura (Secult).

Administrada pelo Instituto de Design e Inovação – INDI – a casa de tres andares em lógica de loft e um jardim com vista para a Baia de Todos os Santos foi transformada no templo da poesia do poeta Castro Alves e é alicerçada no diálogo entre o saber e fazer tradicional e a inovação.

A Casa de Castro Alves abriu suas portas em 13 de Dezembro de 2013 e até março de 2016, nos seus 27 meses de funcionamento, foram contabilizadas a realização de seis exposições envolvendo 46 artistas visuais, dois espetáculos de dança e perfórmaces, 6 espetáculos de música, dois cursos abertos e franquiados à comunidade, três lançamentos de livros ligados à temática da poesia, design e artes visuais.
Além dos eventos e espetáculos a casa funciona diariamente à visitação pública gratuita, de segunda à sábado das 13 às 18 horas.
A Casa de Castro Alves recebeu o selo do Prêmio Itaú UNICEF 2015, pelo projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado em Parceria com o Instituto de Design e Inovação, entidade gestora da Casa e pelo Centro Juvenil de Ciência e Cultura, da Rede Pública de Ensino.
O calendário da Casa de Castro Alves, possibilitou a visitação de um público, na órdem de 21.190 pessoas, conforme indicado no acompanhamento de atividades apresentado abaixo.

Portfólium e Clipagem da Casa de Castro Alves

http://atarde.uol.com.br/cultura/noticias/1556006-casa-de-castro-alves-e-inaugurada-em-santo-antonio
Seg, 16/12/2013 às 10:55
Casa de Castro Alves é inaugurada no Santo Antônio
Marcos Dias
Tags: Castro Alves Santo Antônio Cultura

COMENTÁRIOS (0)
-AA+
Edilson Lima | Ag. A TARDE

Márcia Ganem, presidente do Instituto Nhaúma, diz que a ideia é fazer do local um espaço cultural
“Entra! O verso – é uma pousada aos reis que perdidos vão. A estrofe – é a púrpura extrema, último trono – é o poema! Último asilo – a Canção!”. Estes versos e uma exposição de arte contemporânea darão boas-vindas aos convidados para a inauguração da Casa de Castro Alves, nesta segunda-feira, 16, às 19 horas, no bairro de Santo Antônio. Na sexta-feira, o espaço será aberto à visitação pública.
A Casa é vizinha à Igreja do Passo, famosa como cenário do filme O Pagador de Promessa, tem 500 m2 em três pavimentos, e foi ali que o poeta Castro Alves (1847-1871) morou dos 7 aos 10 anos.
“A primeira vez que entrei nesta casa o impacto que tive foi de encantamento. Ela tem um espaço que eu sempre quis respeitar”, afirma a presidente do Instituto Nhaúma de Inovação e Design (Inid), Márcia Ganem.
Comprada em 2002, o casarão do século 19 foi aprovado em 2008 em um edital do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural para restauração de imóveis tombados, com recursos do Fundo de Cultura.
Contemporâneo
A ideia da renomada designer de moda é fazer dali um espaço de cultura colaborativo, misto de galeria e centro de cultura em que a poética de Castro Alves dialogue com todas as linguagens artísticas.
“A gente quer que as pessoas realizem ações por aqui e falar dessa energia de criança, dessa liberdade”, enfatiza Márcia, para quem a poesia de Castro Alves é contemporânea. “Há sempre a questão da dignidade humana, sem fronteiras de tempo ou espaço”.
O diretor artístico da Casa de Castro Alves, Roaleno Costa, diz que a palavra “liberdade” norteia a concepção da mostra, que conta com obras de Samuca, Super Afro, Bel Borba, Vinicius S/A, Baldomiro, Erivan, Marcius Kaoro, Mauricio Santil, Ayrson Heráclito, Café e do próprio Roaleno dialogando com os poemas de Castro Alves.
“O que o poeta pensava era uma questão humanitária e para todos”, diz o diretor artístico, que aproveita o espaço do ambiente inaugural para exibir ao público as potencialidades de interferência no lugar.
Para o artista visual Baldomiro, que criou a instalação Casulos, utilizando sisal, o casulo, como símbolo de transformação, tem a ver com liberdade. “Dizem, e eu concordo, que o melhor representante de um povo é o poeta, porque só ele para exemplificar todas as dores e alegrias de um povo. Ele era revolucionário, amava a vida e a criação”.
Indumentárias
O segundo pavimento é reservado para obras de fotografia e design. Estão lá trabalhos dos fotógrafos Ricardo Fernandes e Ines Grimaux, ao lado das exuberantes indumentárias das designers de moda Márcia Ganem e Isabelle Arciero-Mahier.
As duas dialogam com o trabalho das rendeiras de Saubara, reinterpretando técnicas tradicionais. A parceria data de 2005 e é divulgada pelo mundo, com excelentes resultados.
“A gente não reconhece nosso valor como povo se não valorizamos nossas tradições”, diz Márcia Ganem, que promoverá em janeiro uma oficina de Design Dialógico, voltado para designers e comunidades tradicionais.” A gente está tentando trazer para cá um dialogo da história, do antigo com o contemporâneo”.
Em outra sala do segundo pavimento serão expostos trabalhos do artista visual Fauzi Maron, assassinado em 2002. “Ele fazia essa dinâmica de utilizar materiais sintéticos com o barro do mangue, criando esculturas e telas, rompendo com formas tradicionais. Infelizmente, é um artista que a gente perdeu para a homofobia”.
A Casa também vai promover saraus, oficinas de sensibilização poética para crianças e adolescentes do bairro, residências artísticas, recitais, oficinas de tecnologia e outras ações.
“Queremos valorizar nossas tradições e mixar isso com a contemporaneidade de diversas maneiras, trazer a poesia em diálogo com o cinema, recitais, filosofia. A gente acredita que a ação colaborativa descortine diversas possibilidades de ação e sustentabilidade do projeto”.

Programe-se!
O quê: Inauguração da casa de castro alves
Quando: Segunda-feira, 16, às 19 horas
Onde: Rua do passo, 52 , bairro Santo Antônio
Quanto: Para convidados (O espaço será aberto à visitação pública no dia 20)

Publicidade

dezembro, 2013
Casa de Castro Alves abre para visitação amanhã (20)
Casa de Castro Alves abre para visitação amanhã (20)
dezembro 19, 2013
Inauguracao Casa de Castro Alves
Casa de Castro Alves é inaugurada em Santo Antônio
Postado em Noticias

http://www.cultura.ba.gov.br/2013/12/19/casa-de-castro-alves-abre-para-visitacao-amanha-20/
A Casa Castro Alves será aberta à visitação pública amanhã, sexta-feira (20.12), e, a partir de 10 de janeiro inicia intensa programação de cursos, oficinas e saraus. O novo espaço cultural do Pelourinho/Carmo, na famosa Rua do Passo – que tem a escadaria onde foi filmado o ‘Pagador de Promessas’ e o cantor Gerônimo faz shows – funcionará de terça a domingo, das 13h ás 20h.
A inauguração, que aconteceu na segunda-feira (16), contou com presença de artistas, personalidades e autoridades estaduais, como a diretora de Museus (Dimus), do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), Ana Liberato. Recebendo os convidados, a estilista e presidente da entidade que administra a casa, Márcia Ganem, com canjas de artistas do quilate de Virginia Rodrigues, Lazzo Matumbi, Mestre Bule Bule, e outros.
O espaço cultural contou com apoio financeiro dos Editais de Patrimônio do IPAC para as obras de restauração da casa que já foi residência do poeta baiano, Castro Alves (14.03.1847-06.07.1871). Foram utilizados recursos do Fundo de Cultura, via edital 2009 que previa apoio à execução de obras em imóveis. “O Centro Histórico estava precisando de um lugar assim, com participação, trocas e circulação de tribos”, comentou o diretor do IRDEB/TVE, Póla Ribeiro, presente no evento.
Para artistas que prestigiaram a iniciativa o novo espaço vai valorizar e reativar as obras do poeta. “Castro Alves no céu sente saudades do batente da casa onde viveu”, disse o Mestre Bule Bule, quando cantava na festa. As obras dos artistas Roaleno Costa, Isabelle Arciero-Mahier da França, Bel Borba, Maurício Santil, Marcus Kaoru, Vinícius Sá, Erivan, Super Afro, Samuca, Williams Martins, Ricardo Fernandes, Ines Grimaux, Marcia Ganem, expostas no espaço, trazem visão de liberdade, provocando a quem visita a pensar sobre as limitações e diferenças sociais atuais.
EDITAIS do IPAC – Segundo a assessora-chefa da Assessoria Técnica do IPAC, Margarete Abud, existem dois editais no instituto. O de museus, que apoia projetos de preservação, valorização, pesquisa, inventário, difusão, dinamização e até a qualificação e formação de pessoas. E o de patrimônio cultural, arquitetura e urbanismo que apoia propostas de preservação, salvaguarda, restauração, valorização, pesquisa, inventário, difusão, dinamização, formação e educação patrimonial. “É bom lembrar que podem se inscrever também projetos para sítios arqueológicos”, diz Margarete.
“Existem regras que precisam ser atendidas; por isso, os interessados nos editais para 2014 devem ler com atenção o material já disponível nos sites Secult-BA e IPAC (http://migre.me/gU4Qf ehttp://migre.me/gU4Sn)”, explica, Margarete Abud. Mais informações via telefone (71) 3117-7482. Para patrimônio pelo e-maileditais.ipac@gmail.com. Para museus, editais.museus@ipac.ba.gov.br. Dados sobre ações do IPAC no site www.ipac.ba.gov.br, Facebook Ipacba Patrimônio e Twitter @ipac_ba. Assista entrevista exclusiva na TV IPAC com a assessora-chefe, Margarete Abud:http://migre.me/gUczq.

Casa de Castro Alves abre para visitação amanhã (20)
http://atarde.uol.com.br/cultura/materias/1556006-casa-de-castro-alves-e-inaugurada-em-santo-antonio

“Entra! O verso – é uma pousada aos reis que perdidos vão. A estrofe – é a púrpura extrema, último trono – é o poema! Último asilo – a Canção!”. Estes versos e uma exposição de arte contemporânea darão boas-vindas aos convidados para a inauguração da Casa de Castro Alves, nesta segunda-feira, 16, às 19 horas, no bairro de Santo Antônio. Na sexta-feira, o espaço será aberto à visitação pública.
A Casa é vizinha à Igreja do Passo, famosa como cenário do filme O Pagador de Promessa, tem 500 m2 em três pavimentos, e foi ali que o poeta Castro Alves (1847-1871) morou dos 7 aos 10 anos.
“A primeira vez que entrei nesta casa o impacto que tive foi de encantamento. Ela tem um espaço que eu sempre quis respeitar”, afirma a presidente do Instituto Nhaúma de Design e Inovação (Indi), Márcia Ganem.
Comprada em 2002, o casarão do século 19 foi aprovado em 2008 em um edital do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural para restauração de imóveis tombados, com recursos do Fundo de Cultura.
Contemporâneo
A ideia da renomada designer de moda é fazer dali um espaço de cultura colaborativo, misto de galeria e centro de cultura em que a poética de Castro Alves dialogue com todas as linguagens artísticas.
“A gente quer que as pessoas realizem ações por aqui e falar dessa energia de criança, dessa liberdade”, enfatiza Márcia, para quem a poesia de Castro Alves é contemporânea. “Há sempre a questão da dignidade humana, sem fronteiras de tempo ou espaço”.
O diretor artístico da Casa de Castro Alves, Roaleno Costa, diz que a palavra “liberdade” norteia a concepção da mostra, que conta com obras de Samuca, Super Afro, Bel Borba, Vinicius S/A, Baldomiro, Erivan, Marcius Kaoro, Mauricio Santil, Ayrson Heráclito, Café e do próprio Roaleno dialogando com os poemas de Castro Alves.
“O que o poeta pensava era uma questão humanitária e para todos”, diz o diretor artístico, que aproveita o espaço do ambiente inaugural para exibir ao público as potencialidades de interferência no lugar.
Para o artista visual Baldomiro, que criou a instalação Casulos, utilizando sisal, o casulo, como símbolo de transformação, tem a ver com liberdade. “Dizem, e eu concordo, que o melhor representante de um povo é o poeta, porque só ele para exemplificar todas as dores e alegrias de um povo. Ele era revolucionário, amava a vida e a criação”.
Indumentárias
O segundo pavimento é reservado para obras de fotografia e design. Estão lá trabalhos dos fotógrafos Ricardo Fernandes e Ines Grimaux, ao lado das exuberantes indumentárias das designers de moda Márcia Ganem e Isabelle Arciero-Mahier.
As duas dialogam com o trabalho das rendeiras de Saubara, reinterpretando técnicas tradicionais. A parceria data de 2005 e é divulgada pelo mundo, com excelentes resultados.
“A gente não reconhece nosso valor como povo se não valorizamos nossas tradições”, diz Márcia Ganem, que promoverá em janeiro uma oficina de Design Dialógico, voltado para designers e comunidades tradicionais.” A gente está tentando trazer para cá um dialogo da história, do antigo com o contemporâneo”.
Em outra sala do segundo pavimento serão expostos trabalhos do artista visual Fauzi Maron, assassinado em 2002. “Ele fazia essa dinâmica de utilizar materiais sintéticos com o barro do mangue, criando esculturas e telas, rompendo com formas tradicionais. Infelizmente, é um artista que a gente perdeu para a homofobia”.
A Casa também vai promover saraus, oficinas de sensibilização poética para crianças e adolescentes do bairro, residências artísticas, recitais, oficinas de tecnologia e outras ações.
“Queremos valorizar nossas tradições e mixar isso com a contemporaneidade de diversas maneiras, fazer a poesia dialogar com o cinema, recitais, filosofia. A gente acredita que a ação colaborativa descortine diversas possibilidades de ação e sustentabilidade do projeto”.

Inauguração Casa de Castro Alves
Inauguração Casa de Castro Alves
dezembro 26, 2013
“Entra! O verso – é uma pousada aos reis que perdidos vão.
A estrofe – é a púrpura extrema, último trono – é o poema!
Último asilo – a Canção!”
Dia 16 de dezembro de 2013, no bairro do Santo Antonio, Centro Histórico, nasceu um novo espaço de cultura em Salvador – a Casa de Castro Alves, localizada ao lado da Igreja do Passo, cenário do filme “O Pagador de Promessas” e das apresentações das terças-feiras do cantor e compositor Geronimo. Administrada pelo Instituto Nhaúma de Design e Inovação – INDI – a casa de tres andares em lógica de loft e um jardim com vista para a Baia de Todos os Santos foi transformada no templo da poesia do poeta Castro Alves e é alicerçada no dialogo entre o fazer tradicional e a inovação. Castro Alves viveu sua infância ali, ao lado da Igreja do Passo, no centro da Cidade do Salvador, vivenciando o cotidiano dos passantes, das mulheres e homens negros e brancos, convivendo com diferenças de um mundo que lhe construiu uma mentalidade revolucionária e transformadora. A casa onde morou o poeta Castro Alves quando criança, onde nasceu sua irmã, Amélia e onde o seu pai (Antônio José Alves) clinicava gratuitamente para pessoas da comunidade transformou-se no museu Casa de Castro Alves graças aos recursos do Fundo de Cultura do Estado, obtidos através da política de editais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia da Secretaria Estadual de Cultura (Secult). A casa compõe um espaço museológico, uma galeria de arte contemporânea e um centro de estudo de design e inovação para a realização de exposições permanente e transitórias da vida e obra de Castro Alves, mostras de arte contemporanea, recitais de música e poesia, exibição de filmes, desfiles de moda e cursos de design. O Instituto Nhaúma se norteia pelo princípio da sustentabilidade social considerando o desenvolvimento humano e a questão ambiental, investindo em promoção de trabalhos e de renda e projetos de ordens socias que visam a igualdade entre os cidadãos e os exercícios de cidadania no nível comunitário, utilizando técnicas e recursos para o desenvolvimento humano e economico tanto no presente quanto no futuro. Dessa forma, o Instituo Nhaúma promove a obra e a história do poeta abolicionista Castro Alves e dar visibilidade aos movimentos contemporâneos de arte e design e inovação em ecodesign. Ainda no primeiro semestre de 2014 serão ministrados cursos para formação de jovens da comunidade do bairro do Santo Antonio. Brevemente a agenda da Casa de Castro Alves será amplamente divulgada na imprensa e nas redes sociais. A programação da inauguração conta com exposição dos artistas plásticos que vão dialogar com a poesia de Castro Alves – Roaleno Costa, Isabelle Arciero-Mahier (FR), Bel Borba, Mauricio Santil, Marcius Kaoru, Vinicius SA, Erivan, Super Afro, Samuca, Williams Martins, Ricardo Fernandes, Ines Grimaux, Marcia Ganem, sob curadoria de Roaleno Costa, além de uma homenagem ao artista Fauzi Maron. A Casa de Castro Alves convidou esses artistas para refletir a idéia de liberdade, centro das inquietações do Poeta, nos tempos atuais; trazendo para dentro de suas paredes, obras que provocam o visitante a pensar sobre as limitações e diferenças sociais atuais. Os artistas apresentam nesta mostra, obras que trazem a tona, questões da contemporaneidade vigilante e restritiva e sinaliza que entre o século XIX e XXI, discriminações e tratamentos desiguais ainda se arrastam – tornando sua poesia um grito que ecoa atual e exige transformações efetivas. A exposição do primeiro coletivo de designers e artistas, em diálogo com comunidades tradicionais da Bahia, apresenta idumentárias e fotografias criadas em conjunto com as rendeiras de Saubara e designers como Isabelle Arciero-Mahier e Márcia Ganem, contando ainda com a participação dos artistas plásticos Ines Grimaux e Ricardo Fernandes. A programação da inauguração conta, também, com os artistas baianos Virginia Rodrigues, Lazzo Matumbi, Mestre Bule Bule e Geronimo interpretando canções inspiradas na poesia de Castro Alves. A Casa de Castro Alves ficará aberta a partir do dia 20 de dezembro à visitação pública das 13h às 20h e iniciará a programação de cursos, oficinas e saraus a partir do dia 10 de janeiro de 2014.

janeiro , 2014
Exposição Coletiva
janeiro 10, 2014
Postado em Exposições, HOME, Noticias

A programação da inauguração conta com exposição de vários artistas plásticos – apresentando seus trabalhos, individualmente, dialogando com a poesia de Castro Alves – são eles: Roaleno Costa, Isabelle Arciero-Mahier (FR), Bel Borba, Mauricio Santil, Marcius Kaoru, Vinicius SA, Erivan, Super Afro, Samuca, Williams Martins, Ricardo Fernandes, Ines Grimaux, Marcia Ganem, sob curadoria de Roaleno Costa.
Conta, também, com uma exposição do primeiro coletivo de designers e artistas, em diálogo com comunidades tradicionais da Bahia, apresentando idumentárias e fotografias criadas em conjunto com as rendeiras de Saubara e designers como Isabelle Arciero-Mahier e Márcia Ganem com participação dos artistas plásticos Ines Grimaux e Ricardo Fernandes
A exposição coletiva no Espaço Cultural Casa de Castro Alves -Rua do Passo, 52- estará aberta à visitação das 13:00 às 19:00 hs, de segunda a sábado, durante o período dos meses de Janeiro e Fevereiro.

Março, 2014
CURSO
Primeiro lab projeto Armod foi concluído pela estilista Márcia Ganem
SEM CATEGORIA
15 DE MARÇO DE 2014
por Genilson Coutinho

Primeiro lab projeto Armod foi concluído pela estilista Márcia Ganem


WhatsAppPinterestEmailCompartilhar

Foi com saldo positivo e surpreendente que a estilista Marcia Ganem encerrou a série de quatro laboratórios —os Labs— que deu início ao projeto ARMOD em janeiro deste ano. O ‘Laboratório de Idéias’, módulo conduzido pela estilista, foi concluído com a apresentação das peças de arte, objetos decorativos e instalações produzidas por cinco coletivos formados pelos 30 participantes selecionados para o projeto ARMOD, entre designers de moda, designers gráficos, artistas plásticos e até uma bióloga e musicista.
Os grupos trabalharam buscando inspiração em memórias afetivas, mote provocado pela orientadora. Ao final, todo o grupo se reuniu para a criação coletiva de um vestido conceitual, elaborado por um trançado de fitas de cetim como na “dança das fitas” do nosso folclore. O resultado deste primeiro Lab vai virar exposição, que entrará em cartaz até o final deste mês na Casa de Castro Alves,centro cultural gerido por Ganem, que fica na Rua do Passo, 52, Santo Antonio Além do Carmo.
Para Maria Luedy, idealizadora do ARMOD, o resultado dos trabalhos foi um indicador importante para se conhecer quem são os participantes. “Não tinha pensado na construção de objetos já para este primeiro Lab, pois a nossa ideia era ter o objeto criado depois do grupo ter vivenciado todas as experiências com orientação dos profissionais, mas o resultado surpreendeu positivamente”, declara Luedy.
SOBRE O ARMOD
Desenvolvido pela Oficina de Papel Consultoria e Cursos, o projeto ARMOD tem como objetivo estimular o imaginário e a criatividade, sempre valorizando a brasilidade. À frente do projeto estão a artista plástica Maria Luedy e a produtora cultural Sandra Galeffi. Com duração de seis meses, o ARMOD será dividido em cinco laboratórios experimentais -ou Labs-, voltados para quem já possui nível técnico ou superior, principalmente em áreas como artes, moda e design.
O time de orientadores reúne os estilistas Jefferson Ribeiro, Márcia Ganem e Miguel Carvalho, a designer de moda Karin Galvão, o artista visual cenógrafo e figurinista Zuarte Júnior, além da própria Maria Luedy. Nos Labs, os profissionais orientarão o desenvolvimento de coleções e produtos direcionados para a arte, a moda e o design, que serão expostos posteriormente, na conclusão do projeto.
O ARMOD é um projeto ligado à qualificação e cultura, aprovado pelo edital de Fomento à Cultura da Secult do Governo do Estado da Bahia, e tem o apoio da Secretaria da Fazenda e Fundo de Cultura

EDITORA KALANGO REALIZA LANÇAMENTO DA COLEÇÃO POIESE

Sábado, 29 Março 2014

O lançamento da Coleção Poiese, pela Editora Kalango será um evento cultural na Casa Castro Alves, antiga casa do Centro Histórico em que viveu o poeta, recém-inaugurada pela proprietária a estilista Márcia Ganem. O público que curte literatura, poesia e arte não pode faltar a este pôr-do-sol cultural, neste novo espaço baiano, que reunirá sete autores – entre músicos, atores e jornalistas. A noite será iluminada por manifestações artísticas, apresentações diversas, além do recital de poesias e autógrafos. Quem prestigiar o lançamento, no sábado, dia 29 de março, a partir das 16h, poderá adquirir, com exclusividade, o box promocional que reúne os sete livros da Coleção Poiese, e devidamente autografados, pelo custo de um livro.
A Editora Kalango, referência em publicações de autores baianos, está promovendo a realização destes títulos no setor cultural e domínio literário, através do Edital 08/2012 – Publicação de Livros por Editoras Baianas, pela Secult e Fundação Pedro Calmon. A Coleção Poiese, uma coleção de poesias baianas, foi sonhada para valorizar a literatura poética: ela reúne em selo um grupo de poetas baianos cujo brado transita pelos diversos níveis de apreensão da existência circundante. A ideia é dar continuidade ao selo, com a publicação de livros ao longo do tempo.
A Bahia é um vasto território social e cultural, possuindo uma variedade de manifestações, que a torna um campo fértil, no qual cada poeta colhe o fruto nutrindo leitores com ricos trabalhos literários… A Coleção Poiese está atualmente formada por sete livros: “Lavanda” (Mariana Paiva), “Gabinete de Curiosidades” (Felipe Grimaldi), “Outros Eus” (Erica Azevedo), “Trilogia do Tempo” (Ricardo Thadeu), “Versos Alvissareiros” (Emílio Tapioca), “Assento de um Sonho” (Ana Grimaldi) e “Aquela mesma Paisagem” (Lidiane Nunes). Poiese seguirá versificando e adicionando poetas e seus títulos.
SARAU & Lançamento Literário: Coleção Poiese
Data: 29 de Março 2014
Hora: A partir das 16h
Local: Casa Castro Alves. Rua do Passo, nº52 – Carmo
Realização: Editora Kalango
Apoio: Márcia Ganem | Coopama e Cachaça Abaíra | Rango Vegan
Entrada Franca

Coleção Poiese | Editora Kalango

Coleção Poiese | Editora Kalango
março 25, 2014

Postado em Lançamento de Livros, Noticias
A Editora Kalango está lançando a Coleção Poiese o dia 29 de março de 2014 às 16 hrs.

Junho de 2014

ARTES VISUAIS

ARTE DE PASSAGEM EXPO COLETIVA NA CASA DE CASTRO ALVES

Postado em Arte, Exposições, HOME, Noticias, Projetos

Exposição “Arte de Passagem – Itinerância pela Arte Contemporânea da Bahia” reúne dez artistas baianos na Casa de Castro Alves, na Rua do Passo

Composto por uma exposição coletiva de arte contemporânea produzida em Salvador, uma série de visitas aos ateliês dos artistas envolvidos, visitação guiada de alunos de escolas públicas a galeria e conversas entre o público e a curadoria, o projeto “Arte de Passagem – Itinerância pela Arte Contemporânea da Bahia” promete movimentar ainda mais o universo artístico de Salvador em tempos de retomada da Bienal de Arte da Bahia.
Selecionado no Edital Concurso Cultura 2014, do Ministério da Cultura, a exposição coletiva acontece na Casa de Castro Alves, um belíssimo casarão restaurado em estilo loft, ao lado da escadaria da Rua do Passo, 42, Santo Antonio Além do Carmo, entre os dias 10 de junho e 13 de julho, com visitação aberta ao público das 14h às 20h. A abertura acontece no dia 10 de junho, às 20h.
Os artistas selecionados para integrar a mostra são Gaio Matos, Ieda Oliveira, Jayme Figura, Marcia Abreu, Sandro Pimentel, Tuti Minervino, Vinicius S/A, Willyams Martins, Zé de Rocha e Ze Mário. Além da mostra na galeria, o público interessado terá ainda a oportunidade de conhecer os espaços de criação dos dez artistas. Durante o período de exposição uma van com guia bilíngue sairá em horários agendados para circular pelos ateliês dos artistas, promovendo uma maior interação entre artistas e público.
O projeto “Arte de Passagem – Itinerância pela Arte Contemporânea da Bahia” vai promover ainda um intercâmbio entre os artistas participantes e outros artistas visuais que desde a década de 1980 atuam ou atuavam intensamente na cidade. Trabalhos de Almandrade, Baldomiro Costa, Beth Souza, Daniela Steel, Joãozito, Miguel Cordeiro, Paulo Pereira, Stella Carozzo, e outros artistas representativos daquela época serão projetados em monitor instalado na galeria, para que o público possa conhecer as diversas passagens que a arte contemporânea da Bahia atravessou nas últimas décadas.
“O Arte de Passagem nasceu da vontade de fazer uma reflexão sobre essas duas épocas – 1980 a 1990 e 2000 a 2014, e também um comparativo, mostrando a carga de pensamentos, processos e materiais que procuram expressar uma visão do nosso tempo”, esclarece o artista Willyams Martins, coordenador artístico da mostra. “A visita ao atelier de cada participante do projeto será uma maneira de pensar a arte contemporânea. Quais seus propósitos, sua manufatura, seus materiais, seus conceitos e suas buscas. São algumas das prerrogativas que serão feitas durante as visitas. O alvo é o artista, a poética, seus temas, assuntos, inquietações, questões, fetiches, emergências, afetos, necessidades”, complementa, Willyams.
O projeto busca ainda colocar a arte contemporânea que se produz em Salvador em uma grande vitrine voltada para o mundo. “No período da mostra, entre junho e julho, Salvador será ocupada por milhares de turistas vindos de todas as partes do mundo para acompanhar os jogos de futebol. Acredito que os artistas participantes do projeto Arte de Passagem representam bem a arte contemporânea feita em nossa cidade e podem colaborar para divulgar a arte baiana para um público amplo”, exalta Antonio Nykiel, coordenador de produção do projeto.
Dentre os trabalhos apresentados na exposição, encontram-se cartazes coletados nas manifestações ocorridas em junho de 2013, em Salvador, que fazem parte do “Projeto Para Mudar o Mundo” que Willyams Martins vem desenvolvendo. O artista penetra em manifestações sociais, coleta, registra, armazena o material comunicacional produzido com o objetivo de expô-lo em espaços destinados à arte. Willyams realiza ações estéticas e comunicacionais a partir do material gerado “nas ruas”, produzindo uma reflexão gerada pelos “cartazes para mudar o mundo”.
Serviço:
O que – exposição “Arte de Passagem – Itinerância pela Arte Contemporânea da Bahia”
Onde – Casa de Castro Alves, Rua do Passo, 42, Santo Antonio, Salvador
Quando – Abertura, 10 de junho, às 20h. Visitação, até 13 de julho, das 14h às 20h.
Visitação guiada aos ateliês – Através dos telefones (71) 9361 0345 e 9987 4375
Contatos: Antonio Nykiel – antonionykiel@yahoo.com.br/ (71) 9361 0345 e 9987 4375
Agosto, 2014
CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’
por Mônica Lima

Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.
A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.
Uma outra etapa do projeto é a exposição fotográfica coletiva, Diálogos possíveis, marcada para ser aberta no dia 19 de setembro, que reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, com curadoria de Ricardo Fernandes. Já estão escalados para participar Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador.
O projeto culmina com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura. O lançamento do Prêmio será no dia 1o de setembro e as inscrições poderão ser feitas até o dia 15 do mesmo mês. Ainda estão previstos a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. O projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador conta com o apoio da Conder, do World Monuments Fund — organização dedicada a preservar monumentos históricos do mundo, com sede em Nova York —, e da American Express.

CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE
A Cartografia Afetiva da Cidade, é um projeto que busca abrir um canal de expressão artística abordando diversos aspectos da relação entre pessoas, a cidade e seus monumentos históricos. Realizado pela Casa de Castro Alves com o patrocínio da Word Monument Found, a American Express e a CONDER.
O projeto realizado durante os meses de agosto a outubro de 2014, num formato que integrou fotografia, literatura e educação, abrange as seguintes ações:
Curso “Cartografia Afetiva da Cidade — Memórias, Lugares e (Re)Criação” ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves.

Exposição fotográfica coletiva de fotógrafos sob curadoria de Ricardo Fernandes, com Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Fernandes, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões.

Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, premiando na sua primeira edição, fotografia e poesia.

Realização de Saraus

Curso Memórias, Lugares e (Re) Criação
por Ana Maria Gonçalves

A cidade como personagem, como musa, como fonte historiográfica, como texto, como paisagem, como símbolo, como abrigo, como montagem. Esses são alguns dos vários modos de se “ler” uma cidade que, a escritora Ana Maria Gonçalves, colocou em discussão durante o curso.

O curso aborda o trabalho de elaboração e seleção da memória afetiva dentro do processo criativo. A escritora Ana Maria Gonçalves, tomará como base a criação de seu romance “Um Defeito de Cor” e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordandando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

Período: de 22 de agosto a 22 de outubro

Imagens

“Para sempre ficou gravada na minha memória a São Salvador daquele dia. Anos depois, em África, a tantos quilômetros e a tanto tempo de distância, era naquelas impressões e sensações que eu pensava ao me lembrar da Bahia ou mesmo do Brasil. Lembro-me ainda hoje dos nomes das praças e das ruas que percorri por anos e anos, e por onde muitas vezes refiz o caminho daquele dia, tentando vê-lo com meus olhos de menina, sem nunca mais conseguir. Quando o barco contornou o Forte de São Marcelo, o sol ainda estava baixo por trás das colinas que sustentavam a cidade, o que fazia com que ela ficasse emoldurada por uma luz mágica que mais parecia um véu, embaçando os olhos da gente e tornando as cores mais delicadas. Algumas construções, as mais altas, com três, quatro ou até mais andares, e muitos templos e palacetes, pareciam flutuar de encontro ao teto do céu. A encosta era formada por partes de rocha preta, terra vermelha e vegetação, sendo que algumas árvores tinham crescido quase deitadas, como se tivessem sido atiradas, como setas, a partir do mar.
Ao desembarcarmos, fizemos um caminho que eu já conhecia, do ancoradouro até a rua principal da cidade baixa, mas que naquele dia parecia diferente por estar quase vazio. Havia pouca gente nas ruas, como se a cidade ainda estivesse espreguiçando antes de acordar direito. Eram apenas duas as mulheres que vendiam comida, com suas roupas bonitas e seus tabuleiros, e até mesmo o Arsenal, onde mais tarde vi que a construção de barcos e mais barcos quase não era interrompida, naquela manhã estaria deserto se não fossem três pretos conversando, sentados sobre pilhas altas de madeira. Apenas uma ou outra casa já tinha as portas e janelas abertas para becos tão estreitos que davam a impressão de que podíamos interromper a passagem por eles apenas abrindo os braços. Nem mesmo a fedentina causada pelos dejetos jogados na rua estava tão forte quanto da primeira vez, talvez porque o sol ainda não a tivesse acordado também. Na rua principal, um pouco mais larga e bastante tortuosa, olhando de longe às vezes eu tinha a impressão de que algumas casas estavam construídas exatamente no meio do caminho, barrando a passagem. Mas, ao chegarmos perto, a rua quebrava em outra direção, contornando as construções e seguindo adiante, para a frente e para cima. Alguém do grupo comentou que aquela rua principal acompanhava a praia de um canto a outro da cidade, ora mais, ora menos habitada, com mais casas de moradia ou mais casas de comércio e depósitos de pretos.
Poucas construções tinham um só andar; a maioria era de casas engaioladas umas sobre as outras, com varandas sob janelas laterais que quase se encontravam no ar, ligando uma casa a outra, de tão próximas. Tais varandas também avançavam na frente das casas, nos andares superiores, debruçando-se umas sobre as outras e todas juntas sobre a rua, de um lado e do outro, tornando o caminho escuro e sufocante nos pontos mais estreitos. Havia ruelas que saíam dos dois lados da rua principal, curtas, porque, se de um lado algumas casas já quase se jogavam sobre o mar, do outro, em certos trechos, estavam apoiadas no barranco, mesmo com risco de a qualquer momento serem esmagadas pela queda das construções que se equilibravam na parte de cima, na cidade alta.
Os nomes dos lugares eu vim a saber depois, mas naquele dia caminhamos até uma construção onde funcionava um hospício, onde dobramos, bem na quina com a Ladeira da Preguiça, que subia, íngreme, até metade da montanha. (…) Calados para poupar fôlego, inclinávamos o corpo para frente e caminhávamos, seguindo as construções e os muros da torta Rua Direita da Preguiça, pegando uma outra ladeira, que ia dar no Largo das Portas de São Bento. De lá, sempre a medo de escorregar, tomamos outra ladeira que nos levou à parte mais alta da cidade, ao lado do Palácio do Governo, onde enfim paramos para descansar e aproveitar a vista. Dava para ver a Baía de Todos os Santos quase inteira, com suas pequenas ilhas e a Ilha de Itaparica como um imenso jardim plantado no meio das águas. No Palácio, uma construção de dois andares que ficava em um dos cantos da praça que levava o seu nome, a Praça do Palácio, contei onze janelas e uma porta muito alta, que se abriam para uma varanda que o abraçava por todos os lados. Em outro canto da Praça do Palácio, que tinha a forma de um quadrado, ficava a Cadeia Pública, um prédio tão bonito que, se não fosse pelas grades, poderia ser confundido com uma casa, bem como as construções que ocupavam os outros dois cantos, a Casa da Moeda e a Câmara Municipal
Descansados da subida, seguimos caminhando em direção ao Terreiro de Jesus, passando por lindos sobrados, que tanto eram comércio como casas de moradia, e principalmente por belas igrejas, como a Catedral da Sé. De um dos lados do Paço da Catedral ficava um templo que tinha sido dos jesuítas e que mais tarde foi ocupado por um colégio e depois por um hospital, para então ceder lugar à Faculdade de Medicina, que não sei se ainda está lá nos dias de hoje. (…) A praça do Terreiro de Jesus abrigava também o templo da Irmandade dos Clérigos de São Pedro e muitas casas mais simples, e dava saída para ruas que partiam em direção a todas as outras freguesias da cidade. Um pouco mais adiante, perto do Convento e da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, dava para se ter uma visão melhor do que era a cidade de São Salvador. Para todos os lados que se olhava, menos o do mar, a cidade era uma sucessão de vales cobertos por verde abundante e de montanhas cortadas por ruas de terra ou de pedra, quase sempre desertas. De longe em longe, principalmente nas partes mais altas, surgiam algumas construções que, sendo pequenas, estavam quase sempre grudadas umas nas outras, e sendo grandes, estavam separadas por imensos jardins. Os palacetes se destacavam, brancos e grandiosos sobre gramados verdes e jardins coloridos, guardados por muitas árvores. Alguns morros tinham perdido os picos para dar lugar a um ajuntamento de construções ao longo de três ou quatro ruas que giravam em torno da praça central, onde sempre havia uma ou mais igrejas.”

Residência cultural junto aos alunos do CJCC- Centro de Ciência e Cultura, d rede pública de ensino.

A Casa de Castro Alves, focada na importância da formação de jovens na área cultural e artística, criou um projeto de residência cultural, que tem por objetivo abrir canais de aprendizado e de práticas relacionadas à cultura, abrangendo arte, design, inovação e tradições.
Dentro desse propósito, foi feita uma aproximação e realizada uma parceria entre a Casa e o Centro Juvenil de Ciência e Cultura – Central – CJCC, enquanto instituição de referência no ensino e desenvolvimento de ações que englobam arte, cultura e tecnologia.
A residência cultural foi implantada, dentro do projeto “Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador”, que busca abrir canais de expressão artística e diálogos, sobre a relação entre pessoas e a cidade.
A Casa de Castro Alves, teve o grande prazer em convidar o Centro Juvenil de Ciência e Cultura, enquanto instituição de referência, no desenvolvimento de ações que englobam arte e tecnologia , para fazer parte do plano de residência cultural, no âmbito do projeto “Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador”, como instituição de ensino parceira.
Com o intuito de contribuir para a aplicação de conteúdos em arte e tecnologia que esta instituição vem fomentando em seu corpo de alunos, foi pensada uma linha de ação, dentro das seguintes áreas e campos de atuação:
Áudio visual – vídeo e fotografia
Tecnologia – Utilização de novas tecnologias nas artes como o QRcode
A receptividade dos estudantes foi muito grande, o que se refletiu no nível da ação realizada e dos trabalhos desenvolvidos.
Deste processo de residência cultural, foram desenvolvidas ações como a produção de imagens fotográficas, projetadas na fachada da Casa de Castro Alves, suporte tecnológico para a exposição “Diálogos Possíveis”, com a criação do QR Code da exposição, a realização do vídeo sobre a Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador e a oferta de oficinas de fotografia e F.E.P. (Audiovisual), que tem emocionado e envolvido o público com o projeto da Casa de Castro Alves.
O público da exposição Diálogos Possíveis , reagiu com muito entusiasmo ao trabalho do CJCC, a qualidade da proposta tecnológica implantada.
A nossa expectativa, é a que esta experiência de residência cultura, seja um primeiro passo na inserção desses jovens no mercado de trabalho, relacionado à arte e tecnologia.

Alunos participantes do Programa de Residência Cultural: Alana Gabriela Santana dos Santos, Anna Beatriz Costa da Silva, Brenda dos Santos, Caroline Souza de Jesus Paixão, Evelyn Valeska, Felipe Fontes Carvalho, Gabriel Carvalho, Gilcelene de Jesus Reis, Henrique da Silva Leite, Isis Alhena, João Paulo Conceição da Silva Souza, Leandro de Castro, Lucas Ravel Serpa Brito, Mayana Fernandes da Costa Silva , Marcus Vinícius C. Nunes, Mercedes Oliveira, Taynara Souza, Tânia Souza Ribeiro, Williams Cruz dos Santos.
Corpo ténico do CJCC participante do projeto:
Diretora do Centro Juvenil de Ciência e Cultura/Central: Carla Almeida
Vice-Diretores: Isabel das Virgens, Alcides Magalhães e Ricardo Fernandes
Educadores: Beth Maluf, Edivânia Barros, Ives Quaglia, Suely Santos, Francis Moreno, Isabel das Virgens, Alcides Magalhães e Ricardo Fernandes.

CLIPPING DO PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES DE ARTE
– 1ª EDIÇÃO –
A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR

VEÍCULO
CURSOS
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
Curso “Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação”, com Ana Maria Gonçalves – BA

DATA
16.08.2014
LINK
http://socursosgratis.blogspot.com.br/2014/08/curso-cartografia-afetiva-da-cidade.html

sábado, 16 de agosto de 2014
Curso “Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação”, com Ana Maria Gonçalves – BA
“A cidade se embebe como uma esponja dessa onda que reflui das recordações e se dilata. (…) Mas a cidade não conta o seu passado, ela o contém como as linhas da mão, escrito nos ângulos das ruas, nas grades das janelas, nos corrimãos das escadas, nas antenas de para-raios, nos mastros das bandeiras, cada segmento riscado por arranhões, serradelas, entalhes, esfoladuras.” – Ítalo Calvino, em As Cidades Invisíveis
A cidade como personagem, como musa, como fonte historiográfica, como texto, como paisagem, como símbolo, como abrigo e desabrigo, como montagem. Esses são alguns dos vários modos de se “ler” uma cidade que a escritora Ana Maria Gonçalves gostaria de colocar em discussão durante o curso “Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação”. Partindo do pressuposto de que toda leitura é histórica, a autora abordará o processo de inscrição, em seu livro Um defeito de cor, de lugares como a Ladeira do Carmo, a casa onde nasceu Luiz Gama, na Rua do Bângala, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, a antiga Faculdade de Medicina, a Casa da Câmara e Cadeia Municipal, a Santa Casa da Misericórdia, o Terreiro de Jesus e o Mirante do Elevador Lacerda. Partindo desses lugares, os alunos serão estimulados à reflexão sobre o espaço histórico e geográfico que habitam, desenvolvendo seus próprios mapas afetivos da cidade de Salvador.
Serviço:
Curso: “Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação”
Duração: 10 aulas semanais, de 3 horas cada
Quando: de 20/08 a 22/10, às quartas-feiras, das 19:00 às 22:00h
Investimento: gratuito
Onde: Casa de Castro Alves – Rua do Passo, 52 – Santo Antônio (ao lado da Igreja do Passo)
Número de participantes: máximo de 30
Pré-seleção: os interessados devem enviar e-mail, até 18/08, para memorialugaresrecriacao@gmail.com, com nome, telefone, ocupação e um texto de no máximo 10 linhas explicando o motivo pelo qual gostaria de fazer o curso. Os selecionados serão avisados através do e-mail fornecido.

*******
Casa de Castro Alves: http://casadecastroalves.com/
Postado por Zelinda Barros às 6:02:00 AM

VEÍCULO
LENA
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE

DATA
16.08.2014
LINK
http://senagabrielli.blogspot.com.br/2014/08/cartografia-afetiva-da-cidade.html

SÁBADO, 16 DE AGOSTO DE 2014
CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE

O curso aborda o trabalho de elaboração e seleção afetiva dentro do processo criativo.
escritora Ana Maria Gonçalves, tomará como base a criação do seu romance ” Um defeito de cor”
e falará sobre oito referencias espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares
e dessa memoria afetiva, nos processos criativos.
A cidade como personagem, como musa, como fonte histerográfica, como texto,como paisagem,como
simbolo,como abrigo e desabrigo, como montagem.
Esses são alguns dos vários modos de se ler uma cidade que, a escritora Ana Maria Gonçalves gostaria
de colocar em discussão durante o curso.

SERVIÇO
Composto com dez módulos, com uma aula semanal
Período de Inscrição no curso: de 14 a 19 de agosto de 2014
Período do Curso: de 20/08 a 22/10, às quartas-feiras, das 19:00 às 22:00h
Investimento: gratuito
Onde: Casa de Castro Alves – Rua do Passo, 52 – Santo Antônio (ao lado da Igreja do Passo)
Número de participantes: 30
Pré-seleção: os interessados devem enviar e-mail, até o dia 18/08, paramemorialugaresrecriacao@gmail.com , com nome, telefone, profissão e um texto com no máximo 10 linhas explicando o motivo pelo qual gostaria de fazer o curso. Os selecionados serão avisados através do e-mail fornecido.

VEÍCULO
SITE DOIS TERÇOS
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
Casa de Castro Alves lança projeto ‘A Cartografia afetiva da cidade de Salvador ’
DATA
01.09.2014
LINK
http://www.doistercos.com.br/casa-de-castro-alves-lanca-projeto-a-cartografia-afetiva-da-cidade-de-salvador/

Casa de Castro Alves lança projeto ‘A Cartografia afetiva da cidade de Salvador ’
1 de setembro de 2014 | Postado por: Genilson

Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.
A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.
Uma outra etapa do projeto é a exposição fotográfica coletiva,Diálogos possíveis, marcada para ser aberta no dia 19 de setembro, que reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, com curadoria de Ricardo Fernandes. Já estão escalados para participar Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador.
O projeto culmina com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura. O lançamento do Prêmio será no dia 1o de setembro e as inscrições poderão ser feitas até o dia 15 do mesmo mês. Ainda estão previstos a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. O projetoA Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador conta com o apoio da Conder, do World Monuments Fund — organização dedicada a preservar monumentos históricos do mundo, com sede em Nova York —, e da American Express.
Sobre a Casa de Castro Alves
A Casa de Castro Alves é um espaço de cultura dedicado ao diálogo entre a poesia e as artes nas suas mais diversas manifestações, seja na literatura, nas artes visuais, na música, no cinema ou na moda, de forma integrada e dinâmica. O local abriga o espaço de Memória do Poeta Castro Alves, uma galeria de arte contemporânea, a Galeria de Design do Instituto de Design e Inovação, o Café Poesia, a Galeria Mezanino, a Sala Fauzi Maron, destinada a cursos, e o espaço de eventos e apresentações artísticas.
O imóvel localizado na Rua do Passo, 52, no Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador, abrigou a residência da família Castro Alves, em 1855, o consultório médico do dr. Antonio José Alves, pai do poeta, e, posteriormente, a primeira escola de doenças tropicais da Bahia.
A Casa de Castro Alves tem como coordenadora Marcia Ganem, estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social e também presidente do Instituto de Design e Inovação.

VEÍCULO
MM NAVEGUE COM ESTILO
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
Cartografia Afetiva
DATA
01.09.2014
LINK
http://www.michellemarie.com.br/atualidades?page=33

Casa de Castro Alves. O projeto, que já foi iniciado em agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

(Foto: Reprodução)

VEÍCULO
JORNALDAMIDIA.COM
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
Casa de Castro Alves lança projeto “A Cartografia Afetiva de Salvador”

DATA
01.09.2014
LINK
http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2014/09/01/Bahia/Casa-de-Castro-Alves-lanca-projeto-A-Cartografia-Afetiva-de-Salvador.shtml

BAHIA » Últimas Notícias » Arquivo » Casa de Castro Alves lança projeto “A Cartografia Afetiva de Salvador”
Casa de Castro Alves lança projeto “A Cartografia Afetiva de Salvador”
Segunda-feira, 01/09/2014 – 12:01

Share on facebookShare on twitterShare on emailShare on printMore Sharing Services

A estilista Marcia Ganem é a gestora da Casa de Castro Alves, no Santo Antonio Além do Carmo.
Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

Uma outra etapa do projeto é a exposição fotográfica coletiva, Diálogos possíveis, marcada para ser aberta no dia 19 de setembro, que reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, com curadoria de Ricardo Fernandes. Já estão escalados para participar Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador.

O projeto culmina com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura. O lançamento do Prêmio será no dia 1o de setembro e as inscrições poderão ser feitas até o dia 15 do mesmo mês. Ainda estão previstos a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. O projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador conta com o apoio da Conder, do World Monuments Fund — organização dedicada a preservar monumentos históricos do mundo, com sede em Nova York —, e da American Express.

VEÍCULO
NOTÍCIA LIVRE
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’
DATA
01.09.2014
LINK
http://www.noticialivre.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=31595%3Acasa-de-castro-alves-lanca-o-projeto-a-cartografia-afetiva-da-cidade-de-salvador&catid=2&Itemid=101

CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’
Detalhes
Publicado: 01 Setembro 2014
Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação. A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

VEÍCULO
SITE BAHIA NOTICIAS
CADERNO/COLUNA
CULTURA
ASSUNTO
PROJETO A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR
DATA
04.09.2014
LINK
http://www.bahianoticias.com.br/cultura/noticia/18526-estao-abertas-as-inscricoes-para-o-premio-casa-de-castro-alves-de-arte.html

Quinta, 04 de Setembro de 2014 – 13:40
Estão abertas as inscrições para o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte

Foto: Divulgação
Voltado para as áreas de literatura e fotografia, o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte faz parte do projeto “A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador” e está com inscrições abertas para profissionais e amadores até o dia 12 de setembro. Tanto as obras literárias — que podem ser poesia, prosa ou conto — quanto as fotográficas deverão ter como tema um ou mais dos seguintes monumentos do Centro Histórico da Cidade do Salvador: Escadaria da Igreja do Passo; Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; Antiga Faculdade de Medicina no Terreiro de Jesus; Câmara Municipal de Salvador; Santa Casa de Misericórdia; Terreiro de Jesus; e o Elevador Lacerda. As inscrições devem ser feitas através pelos correios, conforme as instruções do site do projeto.

VEÍCULO
PORTAL IBAHIA
CADERNO/COLUNA
LITERATURA
ASSUNTO
PROJETO A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR
DATA
04.09.2014
LINK
http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/premio-castro-alves-de-arte-recebe-inscricoes-ate-dia-15/?cHash=eba572708006e422c0c4f7e4f0a3748a

Seja o primeiro a comentarPublicada em 04/09/2014 às 20h33. Atualizada em 04/09/2014 às 20h44
Prêmio Castro Alves de Arte recebe inscrições até dia 15

Podem concorrer obras de literatura e fotografia, que tenham como tema abordado monumentos do Centro Histórico de Salvador

Redação iBahia
(agenda@portalibahia.com.br)

Elevador Lacerda é um dos monumentos que devem ser enfocados pelos trabalhos inscritos no Prêmio Castro Alves de Arte

Profissionais e amadores de literatura e fotografia têm até o dia 15 deste mês para inscrever seus trabalhos no Prêmio Castro Alves de Arte, promovido pela Casa de Castro Alves, como parte integrando do projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador’.

O objetivo da premiação é a valorização da produção artística e o reconhecimento de seus autores. No campo da literatura serão aceitos conto, poesia e prosa. Os trabalhos inscritos, tanto de literatura quanto de fotografia, deverão ter como tema um ou mais dos seguintes monumentos do Centro Histórico da Cidade do Salvador: Escadaria da Igreja do Passo; Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; Antiga Faculdade de Medicina no Terreiro de Jesus; Câmara Municipal de Salvador; Santa Casa de Misericórdia; Terreiro de Jesus; e o Elevador Lacerda.

Para quem ainda não conhece, o projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador’ foi criado para abrir canais de expressão artística e diálogos, que promovam e intensifiquem a relação entre as pessoas e a cidade. A proposta prevê uma série de atividades, como curso sobre a história de Salvador, exposição fotográfica, residência cultural e saraus.

VEÍCULO
SITE ARATU ONLINE
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
PROJETO A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR
DATA
05.09.2014
LINK
http://www.aratuonline.com.br/2009/noticia/129294,premio-casa-castro-alves-estao-com-inscricoes-abertas.html

05/09 – Prêmio Casa Castro Alves estão com inscrições abertas

Até o dia 15 de setembro estão abertas as inscrições para o Prêmio Castro Alves de Arte, voltado para profissionais e amadores das áreas de literatura e fotografia, visando à valorização da produção artística, ao reconhecimento de autores e suas criações literárias e ao fortalecimento da memória da cidade. Informações sobre as inscrições podem ser obtidas no site http://casadecastroalves.com/premio-casa-de-castro-alves/.

Tanto as obras literárias — que podem ser poesia, prosa ou conto — quanto as fotográficas deverão ter como tema um ou mais dos seguintes monumentos do Centro Histórico da Cidade do Salvador: Escadaria da Igreja do Passo; Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; Antiga Faculdade de Medicina no Terreiro de Jesus; Câmara Municipal de Salvador; Santa Casa de Misericórdia; Terreiro de Jesus; e o Elevador Lacerda.

O prêmio é uma iniciativa da Casa de Castro Alves e faz parte do projeto A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador, que busca abrir canais de expressão artística e diálogos, sobre a relação entre pessoas e a cidade, englobando uma série de atividades, como curso sobre a história de Salvador, exposição fotográfica, residência cultural e uma série de saraus.

VEÍCULO
SITE BAHIA SOCIAL
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
PROJETO A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR
DATA
06.09.2014
LINK
http://www.bahiasocial.com.br/noticias2.php?id=8129

Foto por:Divulgação
06/09/14
Casa de Castro Alves lança o projeto ´A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador´
Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

Uma outra etapa do projeto é a exposição fotográfica coletiva, Diálogos possíveis, marcada para ser aberta no dia 19 de setembro, que reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, com curadoria de Ricardo Fernandes. Já estão escalados para participar Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador.

O projeto culmina com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura. O lançamento do Prêmio será no dia 1o de setembro e as inscrições poderão ser feitas até o dia 15 do mesmo mês. Ainda estão previstos a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. O projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador conta com o apoio da Conder, do World Monuments Fund — organização dedicada a preservar monumentos históricos do mundo, com sede em Nova York —, e da American Express.

Sobre a Casa de Castro Alves

A Casa de Castro Alves é um espaço de cultura dedicado ao diálogo entre a poesia e as artes nas suas mais diversas manifestações, seja na literatura, nas artes visuais, na música, no cinema ou na moda, de forma integrada e dinâmica. O local abriga o espaço de Memória do Poeta Castro Alves, uma galeria de arte contemporânea, a Galeria de Design do Instituto de Design e Inovação, o Café Poesia, a Galeria Mezanino, a Sala Fauzi Maron, destinada a cursos, e o espaço de eventos e apresentações artísticas.

O imóvel localizado na Rua do Passo, 52, no Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador, abrigou a residência da família Castro Alves, em 1855, o consultório médico do dr. Antonio José Alves, pai do poeta, e, posteriormente, a primeira escola de doenças tropicais da Bahia.

A Casa de Castro Alves tem como coordenadora Marcia Ganem, estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social e também presidente do Instituto de Design e Inovação.

VEÍCULO
GABINETE DO GOVERNADOR
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
Atividades artísticas celebram o Centro Histórico de Salvador
DATA
08.09.2014
LINK
http://www.governador.ba.gov.br/2014/09/121118,16/Atividades-artisticas-celebram-o-Centro-Historico-de-Salvador.html

Cultura
08/09/2014 16:09
Atividades artísticas celebram o Centro Histórico de Salvador
A valorização da produção artística local e o fortalecimento da memória da cidade são destaques do Projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, que entre as atividades programadas, irá premiar fotógrafos e escritores que apresentarem os melhores trabalhos enfocando monumentos históricos de Salvador com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte. A iniciativa tem o apoio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur); da World Monuments Fund (WMF) – organização internacional, responsável pela captação de recursos para preservação de sítios históricos em várias partes do mundo –; e da American Express.

“O Centro Histórico de Salvador é um espaço repleto de história e simbolismos. O prêmio é uma forma de despertar um novo olhar para este território, com o foco na importância de sua preservação”, explica Beatriz Lima, diretora do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), responsável pela execução do Plano de Reabilitação do Centro Antigo de Salvador, do Governo do Estado.

Idealizado pela Casa de Castro Alves, o projeto contempla também uma série de atividades, a exemplo do curso “Cartografia Afetiva da Cidade”, ministrado pela escritora mineira Ana Maria Gonçalves, autora do livro ‘Um defeito de cor’; exposição fotográfica coletiva; saraus; work shops; oficinas sobre o processo criativo. “Buscamos abrir um canal de expressão artística que aborde diversos aspectos da relação sujeito-cidade”, explica Márcia Ganem, coordenadora da Casa de Castro Alves.

Prêmio

As obras de literatura (poesia, conto e prosa) e fotografia inscritas no Prêmio Castro Alves de Arte deverão abordar sete monumentos históricos do Centro Histórico de Salvador. São eles: Escadaria do Passo; Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; Antiga Faculdade de Medicina, no Terreiro de Jesus; Câmara Municipal de Salvador; Santa Casa de Misericórdia; Terreiro de Jesus e Elevador Lacerda.

“Com o tema ‘A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador’, em sua primeira edição, premiará duas categorias: fotografia e literatura (poesia, conto e prosa), que abordem os monumentos históricos propostos e expressem seus valores históricos e afetivos, no cenário da cidade de Salvador”, explica Márcia Ganem. Ela acrescenta que a técnica para criação da obra é livre e o prêmio está aberto para a participação pública, para pessoas com idade a partir dos 16 anos.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 12 de setembro, pelos Correios ou entregues na Casa de Castro Alves, na Rua do Passo, 52, Santo Antônio. Mais informações pelo site. Os três primeiros vencedores de cada categoria (Fotografia e Literatura) receberão um troféu, com a assinatura do designer Bergon – que trabalha a sustentabilidade no Centro Histórico, com a produção de peças, a partir da reciclagem de vidros; prêmios nos valores de R$1.500 e R$700; além de terem seus trabalhos integrando exposição coletiva e publicados em revista digital.

VEÍCULO
CURTIR SALVADOR
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO
A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DO SALVADOR – PREMIO CASTRO ALVES DE ARTE
DATA
08.09.2014
LINK
http://www.curtirsalvador.com/news/a-cartografia-afetiva-da-cidade-do-salvador-pr%C3%AAmio-castro-alves-de-arte/

A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador – Prêmio Castro Alves de Arte
08/09/2014 16:38

Até o dia 12 de setembro estão abertas as inscrições para o Prêmio Castro Alves de Arte, voltado para profissionais e amadores das áreas de literatura e fotografia, visando à valorização da produção artística, ao reconhecimento de autores e suas criações literárias e ao fortalecimento da memória da cidade.
Tanto as obras literárias — que podem ser poesia, prosa ou conto — quanto as fotográficas deverão ter como tema um ou mais dos seguintes monumentos do Centro Histórico da Cidade do Salvador: Escadaria da Igreja do Passo; Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; Antiga Faculdade de Medicina no Terreiro de Jesus; Câmara Municipal de Salvador; Santa Casa de Misericórdia; Terreiro de Jesus; e o Elevador Lacerda.
O prêmio é uma iniciativa da Casa de Castro Alves e faz parte do projeto A Cartografia Afetiva da Cidade do Salvador, que busca abrir canais de expressão artística e diálogos, sobre a relação entre pessoas e a cidade, englobando uma série de atividades, como curso sobre a história de Salvador, exposição fotográfica, residência cultural e uma série de saraus.
Os três primeiros vencedores de cada categoria (Fotografia e Literatura) receberão um troféu, com a assinatura do designer Bergon – que trabalha a sustentabilidade no Centro Histórico, com a produção de peças, a partir da reciclagem de vidros; prêmios nos valores de R$1.500 e R$700; além de terem seus trabalhos integrando exposição coletiva e publicados em revista digital.
Informações sobre as inscrições podem ser obtidas no site casadecastroalves.com/premio-casa-de-castro-alves/.

VEÍCULO
IBAHIA
CADERNO/COLUNA
ARTES E EXPOSIÇÕES
ASSUNTO
Casa de Castro Alves une literatura e fotografia em novo projeto
DATA
09.09.2014
LINK
http://m.ibahia.com/single-mobile/noticia/casa-de-castro-alves-une-literatura-e-fotografia-em-novo-projeto/?cHash=358f348e605dffc97c204836867e4b31

Publicada em
09/09/2014 às 09h26
Casa de Castro Alves une literatura e fotografia em novo projeto
O curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves, integra a programação do projeto
Redação iBahia (agenda@portalibahia.com.br)

A escritora Ana Maria Gonçalves ministrará o curso ‘Cartografia
Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’
A Casa de Castro Alves está preparando uma programação especial para os meses de setembro a novembro de 2014. O espaço cultural lançou o projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador’, que pretende realizar um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos.

A primeira ação do projeto, que une fotografia, literatura e educação, é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação, que será ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Até o final de outubro, dez módulos serão trabalhados em sessões realizadas sempre às quartas-feiras.

Para o curso, a autora se baseará na criação do seu romance ‘Um Defeito de Cor’, vencedor do Prêmio Casa das Américas em 2006, no qual perpassa 80 anos da história do Brasil e da África na voz da menina Kehind. A proposta é falar sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

A exposição fotográfica coletiva Diálogos possíveis é outra etapa do projeto. Com curadoria de Ricardo Fernandes, a mostra reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, como: Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador. A inauguração acontece no dia 19 de setembro.

A última etapa do projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador’ é o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, com foco na literatura e fotografia. Os interessados podem se inscrever até o dia 15 deste mês.

Leia também:
Festival Latino-Americano de Teatro divulga programação completa
Museu Egípcio Itinerante segue com exposição aberta ao público em Salvador
Novo livro sobre saga ‘Game of Thrones’ será lançado em outubro
Inscrições para 8ª edição Novembro Negro seguem abertas

Localizada no Santo Antônio Além do Carmo, a Casa de Castro Alves ainda prevê a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico.

VEÍCULO
JORNAL TRIBUNA DA BAHIA
CADERNO/COLUNA
COLUNA JANETE FREITAS
ASSUNTO
Casa de Castro Alves
DATA
09.09.2014
LINK
http://www.tribunadabahia.com.br/2014/09/09/coluna-do-dia-09092014-3

Janete Freitas
Coluna do dia 09/09/2014
Publicada em 09/09/2014 01:50:00
Casa de Castro Alves
Um mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Márcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado no mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

VEÍCULO
SITE MAIS BAHIA
CADERNO/COLUNA
GIRA GIROU/ NOTÍCIAS
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
11.09.2014
LINK
http://maisbahia.com.br/index.php/2014/09/casa-de-castro-alves-realiza-exposicao-dialogos-possiveis/

Casa de Castro Alves realiza exposição Diálogos Possíveis
Por Da Redação em setembro 11, 2014

Foto de Shirley Stolze, que faz parte da mostra Diálogos Possíveis / Crédito: Divulgação

Como parte do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, a Casa de Castro Alves realiza a exposição de fotografias Diálogos Possíveis, que tem vernissage marcado para o dia 19 de setembro, às 20h, no espaço cultural. A mostra, que tem curadoria de Ricardo Fernandes, reúne cerca de 50 fotos coloridas e em preto e branco, muitas delas inéditas, de doze fotógrafos radicados em Salvador.
“A linguagem que prevalece em Diálogos Possíveis perpassa pela subjetividade da abstração, provocando uma reflexão sobre a própria linguagem fotográfica, sobre técnicas como foco e nitidez e a relação — ou a fronteira — entre a arte pictórica e a arte fotográfica”, explica Ricardo Fernandes. O projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador também faz parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura – CJCC, através do qual alunos da rede pública de ensino apresentarão projeções de imagens de monumentos do Centro Histórico de Salvador na fachada da Casa de Castro Alves. Os jovens ainda criaram QR Codes que fornecem informações sobre as obras e seus autores.

VEÍCULO
SITE BAHIA JÁ
CADERNO/COLUNA
CULTURAL
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
11.09.2014
LINK
http://bahiaja.com.br/cultura/noticia/2014/09/10/casa-de-castro-alves-apresenta-mostra-de-fotos-dialogos-possiveis,74885,0.html#.VBGt7cJdVB8

CASA DE CASTRO ALVES apresenta mostra de fotos “Diálogos Possíveis”
A mostra é parte do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador e apresenta fotos de 12 fotógrafos radicados na cidade
Mônica Lima , Salvador

Obra de Shirley Stolze
Foto: Shirley Stolze
Como parte do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, a Casa de Castro Alves realiza a exposição de fotografias Diálogos Possíveis, que tem vernissage marcado para o dia 19 de setembro, às 20h, no espaço cultural, que fica na Rua do Passo, 254, no Santo Antônio Além do Carmo. A mostra reúne cerca de 50 fotos coloridas e em preto e branco, muitas delas inéditas, de doze fotógrafos radicados em Salvador: Almir Bindilatti, Bruno Ribeiro, Flávia Bonfim, Inés Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além de Ricardo Fernandes, que também assina a curadoria da exposição.
“A linguagem que prevalece em Diálogos Possíveis perpassa pela subjetividade da abstração, provocando uma reflexão sobre a própria linguagem fotográfica, sobre técnicas como foco e nitidez e a relação — ou a fronteira — entre a arte pictórica e a arte fotográfica”, explica Ricardo Fernandes. A exposição ainda pretende ir além, explorando a cidade, os espaços e suas leituras, as ausências, enfim uma gama de sugestões para uma análise sobre as questões apontadas. A mostra também faz o recorte de uma leitura contemporânea da cena local de fotografia.
O projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador também faz parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura – CJCC, através do qual alunos da rede pública de ensino apresentarão projeções de imagens de monumentos do Centro Histórico de Salvador na fachada da Casa de Castro Alves. Os jovens ainda criaram QR Codes que fornecem informações sobre as obras e seus autores, através da leitura de equipamento próprio ou de celular.
Sobre o projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador’
O projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador pretende fazer um mapeamento sobre a relação entre as pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem, também presidente do Instituto de Design e Inovação. O projeto, que teve início em agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

SERVIÇO:
O que: Exposição fotográfica Diálogos Possíveis
Onde: Casa de Castro Alves – Rua do Passo, 254 – Santo Antônio Além do Carmo
Quem: fotógrafos Almir Bindilatti, Bruno Ribeiro, Flávia Bonfim, Inés Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Fernandes, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões
Quando: de 19 de setembro a 12 de novembro
Horário de visitação: segunda a sábado das 14h às 18h
GRATUITO

VEÍCULO
A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+/SETE DIAS
ASSUNTO
PROJETO A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR
DATA
14.09.2014
PÁGINA
3

VEÍCULO
SITE SALVADOT UPDATE
CADERNO/COLUNA
NOTÍCIAS
ASSUNTO

EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
14.09.2014
LINK
https://www.facebook.com/salvadorupdate.com.br/photos/a.
162055850506334.32674.111620842216502/84983224
5062021/?type=1&relevant_count=1

VEÍCULO
TRIBUNA DA BAHIA
CADERNO/COLUNA
DIA & NOITE
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
17.09.2014
PÁGINA
22

VEÍCULO
SITE CORREIO 24 HORAS
CADERNO/COLUNA
ENTRETENIMENTO
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
17.09.2014
LINK
http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/mostra-dialogos-possiveis-retrata-fotografias-carregadas-de-magia-e-crendices/?cHash=574e51bc0774deead5b465d72b248b46

VEÍCULO
skyscrapercity
CADERNO/COLUNA

ASSUNTO
Mostra Diálogos Possíveis retrata fotografias carregadas de magia e crendices
DATA
17.09.2014
PÁGINA
http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=117475980

September 17th, 2014, 08:39 PM
#7291
tonyssa
.

Join Date: Aug 2007
Posts: 76,108

Mostra Diálogos Possíveis retrata fotografias carregadas de magia e crendices

Exposição será inaugurada nesta sexta-feira (19), com visitação gratuita

A exposição Diálogos Possíveis será inaugurada nesta sexta-feira (19), na Casa de Castro Alves, com fotos de Inês Grimaux e Rogério Ferrari carregadas de magia e crendices. A mostra faz parte do projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador.

Inês registra sombras, reflexos e transparências, focando a existência não comprovada de seres invisíveis presentes no cotidiano, nas ruas, vidraças, telhados e caminhos.

Já Rogério lança seu olhar na mostra Ciganos para revelar o lado real do povo cigano. O fotógrafo percorreu, durante três meses, 40 municípios da Bahia, registrando a realidade de vários grupos de ciganos.

A exposição poderá ser visitada até o dia 12 de novembro, de segunda a sábado, das 14 às 18h.

Foto: Rogério Ferrari/Divulgação
Serviço:
Diálogos Possíveis
Quando: 19 de setembro a 12 de novembro
Onde: Casa de Castro Alves (Rua do Passo, 52, Santo Antônio)
Quanto: Gratuito

Link: Correio da Bahia

VEÍCULO
SITE IBAHIA
CADERNO/COLUNA
EXPOSIÇÃO
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
18.09.2014
LINK
http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/mix-cultural-veja-quantas-boas-opcoes-para-o-final-de-semana/?cHash=31360ca8e12c639efaa831ed4b6df4ce

VEÍCULO
SITE DOIS TERÇOS
CADERNO/COLUNA
LAZER’
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
18.09.2014
LINK
http://www.doistercos.com.br/magia-e-misticismo-permeiam-exposicao-dialogos-possiveis/

CRIATURAS MÁGICAS ESTÃO NAS MOSTRAS AGÔ E CIGANOS DA EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS

Os fotógrafos Inés Grimaux e Rogério Ferrari levam para a exposição Diálogos Possíveis, o universo de criaturas que em comum tem uma história carregada de magia e crendices. A mostra será inaugurada nessa sexta, 19, na Casa de Castro Alves, como parte do projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador. Com sua lente, Inês registra sombras, reflexos e transparências, focando a existência não comprovada de seres invisíveis, que ela entende como guardiões, protetores e mensageiros, presentes no cotidiano, nas ruas, nas vidraças, nos telhados, nas árvores, nos caminhos. A exposição será apresentada através do totem Agô, que mede 3,0 m x 0,90 m.

Já Rogério Ferrari, na mostra Ciganos, lança seu olhar para revelar o lado real do povo cigano, gente que percorre o mundo, sem pátria certa e com uma trajetória repleta de mitos e de uma cultura própria, desconhecida e incompreendida pela sociedade tradicional. Para montar a exposição, que também virou livro, o fotógrafo percorreu durante três meses, entre 2010 e 2011, 40 municípios da Bahia, registrando a realidade de vários grupos de ciganos. A exposição Diálogos Possíveis poderá ser visitada até 12 de novembro, sempre de segunda a sábado, das 14h às 18h.

VEÍCULO
GUIA CORREIO
CADERNO/COLUNA
EXPOSIÇÕES
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
19.09.2014
PÁGINA
24

VEÍCULO
SITE IBAHIA
CADERNO/COLUNA
EXPOSIÇÃO
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
19.09.2014
LINK
http://www.ibahia.com/agenda-detalhe/sessao/87648/?cHash=7611a9049c42572b79a2a73d17c73440

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
23.09.2014
PÁGINA
37

VEÍCULO
PORTAL IBAHIA
CADERNO/COLUNA
EXPOSIÇÃO
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
23.09.2014
LINK
http://www.ibahia.com/agenda-detalhe/sessao/87651/?cHash=17be4d1f7b735a40915a4d6162112f53

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
24.09.2014
PÁGINA
33

VEÍCULO
SITE ALDEIA NAGÔ
CADERNO/COLUNA
EXPOSIÇÃO
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
24.09.2014
LINK
http://www.aldeianago.com.br/exposicoes/eventdetail/89534/-/dialogos-possiveis

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
25.09.2014
PÁGINA
35

CLIPPING CASA DE CASTRO ALVES
26.09.2014

VEÍCULO
PORTAL IBAHIA
CADERNO/COLUNA
AGENDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
26.09.2014
LINK
http://www.ibahia.com/agenda-detalhe/sessao/87654/?cHash=78fc965cfa6f7abf5f298b87d0a0c690

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
29.09.2014
PÁGINA
31

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
28.09.2014
PÁGINA
32

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
27.09.2014
PÁGINA
29

VEÍCULO
REVISTA MUITO
CADERNO/COLUNA
MUITO INDICA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
28.09.2014
PÁGINA

VEÍCULO
CORREIO
CADERNO/COLUNA
VIDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
30.09.2014
PÁGINA
35

VEÍCULO
A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO ‘DIÁLOGOS POSSÍVEIS’
DATA
01.10.2014
PÁGINA
4

SELECIONADOS PARA O PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES SERÃO DIVULGADOS EM SARAUS LITERÁRIOS

A comissão julgadora do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte já escolheu os trabalhos pré-selecionados nas categorias Fotografia e Literatura — contemplando poesia, prosa e conto. Os selecionados serão conhecidos na noite da quinta-feira, 9, no primeiro sarau promovido pela Casa de Castro Alves. As dez fotografias escolhidas ficarão expostas no centro cultural até o dia 14 de outubro, quando acontece o segundo sarau, no qual serão conhecidos os vencedores. Os doze trabalhos pré-selecionados na categoria Literatura também terão apresentações eliminatórias nos dois saraus.

“No primeiro Sarau, que acontece no dia 9, o público poderá escolher o trabalho literário e a fotografia de sua preferência, depositando seu voto na urna. No segundo, que acontece no dia 14, os jurados fazem a votação final”, explica Marcia Ganem, gestora da Casa de Castro Alves. A programação dos saraus ainda inclui a festa Flashlight Dub, sob o comando do fotógrafo e DJ Jorge Itaitu com participação da DJ Liv Drummond; apresentações em áudio visual dos alunos do Centro Juvenil de Ciência e Cultura – CJCC; e a exposição fotográfica Diálogos Possíveis.

PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES DE ARTE
O Prêmio Casa de Castro Alves de Arte tem o objetivo de reconhecer fotógrafos e poetas que apresentem os melhores trabalhos enfocando monumentos históricos de Salvador, uma forma de valorização da produção artística local e fortalecimento da memória da cidade. Realizado pela Casa de Castro Alves, o prêmio é uma das principais atividades do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, que conta com o apoio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), da World Monuments Fund (WMF) — organização internacional com sede em Nova Iorque, responsável pela captação de recursos para preservação de sítios históricos em várias partes do mundo, e da American Express.
Mais informações em www.casadecastroalves.com

VEÍCULO
JORNAL A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+/AGENDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
06.10.2014
PÁGINA
04

VEÍCULO
JORNAL A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+/AGENDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
07.10.2014
PÁGINA
04

VEÍCULO
A TARDE EDUCAÇÃO
CADERNO/COLUNA
EDUCAÇÃO
ASSUNTO
Estudantes da rede estadual são selecionados em edital de fotografia
DATA
07.10.2014
LINK
http://educacao.atarde.uol.com.br/?p=26808

Estudantes da rede estadual são selecionados em edital de fotografia

Foto divulgação

Os estudantes da rede estadual Gabriel Carvalho, Leandro de Castro e Mercedes Oliveira, participantes da oficina de fotografia, realizada no Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Salvador, localizado no Colégio Estadual da Bahia (Central), em Nazaré, estão entre os dez selecionados no edital do I Prêmio Casa Castro Alves de Arte. Promovida pela Casa Castro Alves, a premiação visa à valorização artística e o reconhecimento cultural e patrimonial da capital baiana.

Com o tema A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, a primeira edição do concurso irá premiar obras de fotografia e de literatura que tragam à tona oito importantes monumentos e lugares históricos de Salvador. As etapas de classificação e premiação serão realizadas nos dias 9 e 14 de outubro, às 18h, na sede da Casa Castro Alves, no bairro de Santo Antônio, em Salvador, com a participação do público e votação popular.

Gabriel Carvalho e Leandro de Castro, ambos 18 anos e estudantes do 4º ano do curso técnico do Centro Estadual de Educação Profissional em Apoio Educacional e Tecnologia da Informação Isaías Alves (Barbalho), e a aluna Mercedes Oliveira, 17 anos, 2º ano do Colégio Estadual Senhor do Bonfim (Barris), frequentam a oficina de fotografia do CJCC, que funciona dentro da proposta do Centro Juvenil de promover educação complementar de forma lúdica, em ambientes interativos e atrativos.

Fonte: Secretaria de Educação do Estado da Bahia

VEÍCULO
SITE A TARDE ONLINE
CADERNO/COLUNA
AGENDA 2+/PLÁSTICAS
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
07.10.2014
LINK
http://agenda2mais.atarde.uol.com.br/evento.jsf?id=3270&dialogos-possiveis-casa-de-castro-alves-de-segunda-a-sabado-ate-12/10

VEÍCULO
SITE CATRACA LIVRE
CADERNO/COLUNA
SALVADOR/AGENDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA

LINK
https://catracalivre.com.br/salvador/agenda/gratis/dialogos-possiveis-expoe-trabalhos-de-fotografos-de-salvador/

VEÍCULO
JORNAL CORREIO
CADERNO/COLUNA
GUIA CORREIO/EXPOSIÇÕES
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
10.10.2014
PÁGINA
23

VEÍCULO
SITE CORREIO 24 HORAS
CADERNO/COLUNA
ENTRETENIMENTO
ASSUNTO
CARTOGRAFIA AFETIVA/SELECIONADOS
DATA
08.10.2014
LINK
http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/noite-de-sarau-anunciara-selecionados-do-premio-casa-de-castro-alves/?cHash=3ab33e873067473d0bbc25cc48b92c12

VEÍCULO
JORNAL A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+/7 DIAS
ASSUNTO
CARTOGRAFIA AFETIVA/SELECIONADOS
DATA
12.10.2014
PÁGINA
03

VEÍCULO
JORNAL A TARDE
CADERNO/COLUNA
2+/AGENDA
ASSUNTO
EXPOSIÇÃO DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
13.10.2014
PÁGINA
04

VEÍCULO
ASCOM
CADERNO/COLUNA

ASSUNTO
Vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte serão conhecidos nesta terça-feira.
DATA
13.10.2014
PÁGINA
04

Vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte serão conhecidos nesta terça-feira.

Na noite desta terça-feira (14), serão conhecidos os trabalhos vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, nas categorias Fotografia e Literatura (poesia, conto e prosa). O evento terá início às 18 horas, na Casa de Castro Alves, Rua do Passo, no 52, no Santo Antônio.
Realizado pela Casa de Castro Alves, o prêmio é uma das principais atividades do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, que conta com o apoio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), da World Monuments Fund (WMF) – organização internacional com sede em Nova Iorque, responsável pela captação de recursos para preservação de sítios históricos em várias partes do mundo e American Express.

Nesta primeira etapa, as 10 fotografias pré-selecionadas ficarão expostas na Casa de Castro Alves e vão integrar o catálogo virtual da 1ª edição do prêmio. Na categoria Literatura (poesia, conto e prosa) foram pré-selecionados 12 trabalhos, que foram apresentados ao público, na quinta-feira (9), em formato de saraus literários, na Casa de Castro Alves.

Nesta terça-feira (14), os jurados fazem a votação final, quando também serão conhecidos os vencedores nas duas categorias, eleitos pelo público e comissão julgadora.
O Prêmio Casa de Castro Alves de Arte tem o objetivo de reconhecer fotógrafos e poetas que apresentarem os melhores trabalhos enfocando monumentos históricos de Salvador, uma forma de valorização da produção artística local e fortalecimento da memória da cidade.
Os trabalhos abordam sete monumentos históricos do Centro Histórico de Salvador. São eles: Escadaria do Passo, Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, Antiga Faculdade de Medicina, Câmara Municipal de Salvador, Santa Casa de Misericórdia, Terreiro de Jesus e Elevador Lacerda.

Fonte: Ascom/Dircas/Conder

VEÍCULO
NOW EVENTS
CADERNO/COLUNA

ASSUNTO
DIÁLOGOS POSSÍVEIS
DATA
13.10.2014
PÁGINA
04

Diálogos Possíveis, exposição fotográfica que faz parte do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador realizado pela Casa Castro Alves, conta com a participação de doze fotógrafos radicados em Salvador, Almir Bindilatti, Bruno Ribeiro, Flávia Bonfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta ,Ricardo Fernandes, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia, Valeria Simões. Nesta mostra o espaço cultural abre espaço para reflexões sobre: proposições estéticas, fronteiras entre arte pictórica e fotográfica, cidade(abstrações e ausências), “seres invisíveis” e a territorialidade.
A exposição faz também parceria com alunos da rede pública de ensino, através do Centro Juvenil de Ciência e Cultura, CJCC-Central onde estes apresentam projeções de imagens fotográficas de monumentos do Centro Histórico de Salvador e a técnica do Qr Code .
Abertura da exposição: 19/09/2014, às 20:00 hs

SARAU DA PREMIAÇÃO
Com muita música, fotografia, poesia, luzes, performance e projeções o Sarau da Premiação acontece paralelamente com o PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES DE ARTE, que em sua primeira edição traz o tema, CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR, e ainda traz também, a EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA – DIÁLOGOS POSSÍVEIS, que ficará aberta para visitação até dia 12/11.
O Sarau convida na quinta, 9/10, o Dj Jorge Itaitu, com o projeto “Flashlights Dub” , música/ projeções/ luz, com participação especialíssima da Dj Liv Drummond.
**haverá serviços de Bar disponíveis no local durante o evento.

VEÍCULO
Aldeia Nagô
CADERNO/COLUNA

ASSUNTO
Sarau da Premiação
DATA
13.10.2014
PÁGINA
http://www.aldeianago.com.br/literatura/eventdetail/91174/47/-sarau-da-premiacao

Sarau da Premiação

Quinta-feira 09 Outubro 2014, 18:00

Com muita música, fotografia, poesia, luzes, performance e projeções o Sarau da Premiação acontece paralelamente com o PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES DE ARTE, que em sua primeira edição traz o tema, CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR, e ainda traz também, a EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA – DIÁLOGOS POSSÍVEIS, que ficará aberta para visitação até dia 12/11.

O Dj Jorge Itaitu, com o projeto “Flashlights Dub” , música/ projeções/ luz, com participação especialíssima da Dj Liv Drummond.
Localização Casa de Castro Alves
Rua do Passo, 52 – Santo Antônio, Salvador
Brasil/Bahia/Salvador
40301-408

VÍDEOS

MOSÁICO BAIANO –

http://globotv.globo.com/rede-bahia/mosaico-baiano/v/timbo-entrevista-marcia-ganem/3671233/

outubro, 2014

PRÊMIO CASA DE CASTRO ALVES DE ARTE

Postado em Cartografia Afetiva, Noticias

Vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte
Vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte
outubro 13, 2014

Postado em Cartografia Afetiva, CCA
Vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte serão conhecidos nesta terça-feira.
Na noite desta terça-feira (14), serão conhecidos os trabalhos vencedores do Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, nas categorias Fotografia e Literatura (poesia, conto e prosa). O evento terá início às 18 horas, na Casa de Castro Alves, Rua do Passo, no 52, no Santo Antônio.
Realizado pela Casa de Castro Alves, o prêmio é uma das principais atividades do projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, que conta com o apoio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), da World Monuments Fund (WMF) – organização internacional com sede em Nova Iorque, responsável pela captação de recursos para preservação de sítios históricos em várias partes do mundo e American Express.
Nesta primeira etapa, as 10 fotografias pré-selecionadas ficarão expostas na Casa de Castro Alves e vão integrar o catálogo virtual da 1ª edição do prêmio. Na categoria Literatura (poesia, conto e prosa) foram pré-selecionados 12 trabalhos, que foram apresentados ao público, na quinta-feira (9), em formato de saraus literários, na Casa de Castro Alves.
Nesta terça-feira (14), os jurados fazem a votação final, quando também serão conhecidos os vencedores nas duas categorias, eleitos pelo público e comissão julgadora.
O Prêmio Casa de Castro Alves de Arte tem o objetivo de reconhecer fotógrafos e poetas que apresentarem os melhores trabalhos enfocando monumentos históricos de Salvador, uma forma de valorização da produção artística local e fortalecimento da memória da cidade.
Os trabalhos abordam sete monumentos históricos do Centro Histórico de Salvador. São eles: Escadaria do Passo, Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, Antiga Faculdade de Medicina, Câmara Municipal de Salvador, Santa Casa de Misericórdia, Terreiro de Jesus e Elevador Lacerda.
Fonte: Ascom/Dircas/Conder

LISTA DE SELECIONADOS
Literatura
1
Davi Nunes
2
Geny Ferreira Guimarães
3
Gilvanderson de Jesus Nascimento
4
Hildália Fernandes
5
Josemeire Ferreira Andrade
6
Leandro Mascarenhas Almeida
7
Oscar Luis Cabral Paris
8
Patricia Nascimento do Espírito Santo
9
Tiago Oliveira Nascimento
10
Vanessa Aragão de Mattos
11
Vanina Miranda da Cruz
12
Vera Lucia Lopes

Fotografia

1
Camila Carvalho Gonzaga
2
Cristiane de Souza Senna Matusita
3
Edinei D. Santos da hora
4
Gabriel Carvalho
5
Gustavo Adolfo Quintella de cerqueira
6
Karla Braga Nascimento
7
Leandro de Castro
8
Mario Edson Oliveira
9
Mercedes Oliveira
10
Vitória Carolina Ebner

Dezembro de 2014

CRU
PROJETO DE DANÇA
A performance inaugural de CRÚ
Postado em HOME, Noticias

Previous
Next
A performance inaugural de CRÚ dos dançarinos Ana Brandão, Nefertiti Altan, João Rafael Neto e Giovanni Luquini foi criado na Casa de Castro Alves e incorpora o espirto do Projeto CRÚ . Sublinhamos sutilmente alguns desejos pessoais algumas formas de transportar-se e esboçamos alguns tipos de relacionamentos. Tudo isso de maneira breve, delicada e poética. Nos Relacionamos com o espaço na sua arquitetura e rústica aparência nos harmonizando aos seus recantos.

Março de 2015
– Atualizado em 13/03/2015 12h55
Escritora Valéria Figueira lança livro ‘A incrível falível’ em Salvador
Baiana escreve sobre decisão de se mudar com os três filhos para os EUA.
Livro vai ser lançado no sábado, na Casa de Castro Alves, em Salvador.
Do G1 BA

Valéria Figueira lança livro autobiográfico na Bahia
(Foto: Divulgação)
“A incrível falível – Uma volta para chegar em mim” conta a história de Valéria Figueira, a autora da obra, que decidiu se mudar com os três filhos para a Califórnia, nos Estados Unidos, após um período de incertezas.
O livro vai ser lançado no sábado (14), às 16h30, na Casa de Castro Alves, no bairro de Santo Antônio Além do Carmo, em Salvador. A arrecadação da venda do romance no dia do lançamento vai ser destinada à Creche Frutos de Mães.
Serviço
O que é: Lançamento do livro A Incrível Falível – Uma volta pra chegar em mim
Local: Casa de Castro Alves
Onde: Santo Antônio Além do Carmo
Quando: 14 de março (sábado)

Cultura13 de Mar de 2015 • 18:30
Escritora Valéria Figueira lança livro ‘A incrível falível’ em Salvador

Foto: Matheus Simoni/Metropress
A escritora Valéria Figueira concedeu entrevista à Rádio Metrópole nesta tarde de sexta-feira (13), sobre o lançamento do seu livro, “Uma volta para chegar em mim”. A escritora contou um pouco das experiências vividas, e o que a fez levar os três filhos para os Estados Unidos, além de dar alguns conselhos para aqueles que desejam viajar para outros países. O livro aborda um período de incertezas que fez Valéria Figueira tomar a decisão de se mudar com seus filhos para a Califórnia, nos EUA, em busca do seu desenvolvimento pessoal e da sua família.

A obra será lançada dia 14 de março, às 16h30, na casa de Castro Alves, Rua do Passo, 52, Santo Antônio Além do Carmo. Toda a venda do romance, no dia do lançamento, será destinada à Creche Frutos de Mães.

Abril de 2015

LANÇAMENTO DE LIVRO

A Urbe e Outros Poemas Urgentes
A Urbe e Outros Poemas Urgentes
março 1, 2015
Postado em Projetos

Sentimentos que caracterizam a vida urbana contemporânea inspiraram a escritora Nadia Virginia Barbosa Carneiro a publicar “A Urbe, A Gente e Outros Poemas Urgentes”, pela editora Clube de Autores. A obra reúne quarenta poemas selecionados, que permaneceram durante quase três décadas guardados em cadernos de anotações e arquivos de computador e serão apresentados ao público em uma conversa com a autora promovida na Casa de Castro Alves, no dia 1o de abril, à partir das 17h30.
O livro está dividido em três capítulos: “A urbe, a Gente e a Poesia”, onde Nadia trata da poesia ligada a urbe e a relação que as pessoas estabelecem com a cidade e suas urgências; o segundo, que trata do amor e da espera por um grande amor, chamada de “Rituais de Espera ou O Amor” e o terceiro e último capítulo, “Sobre Todas as Coisas ou A Vida”, onde a autora fala dos detalhes da vida, que vão desde objetos a gestos.
Sobre a autora – Nascida à beira do mar, na Cidade Baixa, em Salvador, Nadia Virginia é professora universitária e doutora em Comunicação. Começou a escrever poemas ainda na adolescência e, após quase três décadas se dedicando à vida acadêmica, à fotografia e à produção audiovisual, abandonou dúvidas e anseios para publicar seu segundo livro de poesia “A urbe a gente e outros poemas urgentes”.
Texto: Flávia Maciel
Serviço:
O quê: Lançamento do livro “A Urbe, a Gente e Outros Poemas Urgentes”
Quando: 01/04 (quarta-feira), a partir das 17h30
Onde: Casa de Castro Alves – Rua do Passo, 52 – Santo Antônio (Ao lado da Igreja do Passo)
Contato: Nadia Virginia (71 9182-8255 / 71 3023-4474) nadicidade@outlook.com
Casa de Castro Alves (71 3178-2423) info@casadecastroalves.com
Onde comprar: http://www.clubedeautores.com.br

ESPETÁCULO DE TEATRO E DANÇA
OFÉLIA
Sete saltos para se afogar

OFÉLIA: sete saltos para se afogar
abril 7, 2015
Postado em HOME, Noticias, Projetos

Teaser de “OFÉLIA: sete saltos para se afogar”, solo teatral de Raiça Bomfim.
Vídeo: Daniel Guerra
Raiça Bomfim estreia leitura sobre Ofélia, de Shakespeare
Solo teatral fará curtíssima temporada
na Casa de Castro Alves, no Centro Histórico
“OFÉLIA: sete saltos para se afogar” é o solo de Raiça Bomfim, num franco diálogo com a personagem da tragédia “Hamlet”, de William Shakeaspere. A curta temporada de estreia acontece na Casa de Castro Alves (Rua do Passo, n 52, Carmo/Santo Antônio, vizinha da Igreja Nossa Senhora do Passo – http://casadecastroalves.com/), dias 18 e 19/04, sábado e domingo, às 20h.
O espetáculo foi desenvolvido em diálogo com uma variada equipe de criação e tece uma escritura pessoal inspirada pelos signos, crises e metáforas abarcados na figura de Ofélia. Com qualidade híbrida, intercruzando diferentes linguagens artísticas e friccionando os limites entre teatro e performance, a peça investe na criação de um espaço imersivo, onde o espectador é convidado a mergulhar no universo da afogada. Ao mesmo tempo, atriz e equipe abrem-se para uma escuta e a recriação das vozes sussurradas e cantadas por Ofélia.
Consequência de uma série de experimentações e intercâmbios criativos com artistas de diferentes áreas, provocadas pela figura de Ofélia, a montagem faz parte de uma investigação cênica iniciada pela atriz e criadora há mais de dois anos, com a criação de estudos cênicos, fotografias, poemas, tornando-se tema de sua pesquisa de mestrado, iniciada em 2015. Ainda este ano será lançado o livro “Manual de Afogamento”, de autoria de Raiça, que também integra o projeto.
De acordo com a atriz e autora Raiça Bomfim, na obra de Shakespeare, Ofélia aparece como par romântico do príncipe Hamlet, uma donzela obediente, que termina por enlouquecer e afogar-se nas águas de um rio. “As possibilidades abertas pela interrogação sobre os motivos propulsores de sua tragédia deram a esta personagem uma qualidade dinâmica, no bojo da qual podemos situar uma pluralidade de pulsões criativas e questões filosóficas. Ofélia galgou uma condição plurivalente na qual assenta a representação de uma diversa gama de sujeitos. Ela é ao mesmo tempo a imagem da submissão e sua negação, sendo um corpo que abriga identidades confrontantes” afirma a criadora. O espetáculo propõe abrir-se para uma escuta ampla das vozes sussurradas e cantadas por Ofélia traduz-se em uma abertura física para os desejos, olhares e corpos sonoros presentes a cada momento do encontro artístico.
SERVIÇO
O quê: Curta temporada de estreia do espetáculo teatral “OFÉLIA: sete saltos para se afogar”
Onde: Casa de Castro Alves (Rua do Passo, n 52, Carmo/Santo Antônio, vizinha da Igreja Nossa Senhora do Passo)
Quando: Dias 18 e 19 de abril (sábado e domingo), às 20h
Valor: a R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Os ingressos estarão à venda a partir das 18:30, nos de apresentação)
Capacidade de público: 80 pessoas
FICHA TÉCNICA
Realização_ Gameleira Artes Integradas
Criação e performance_ Raiça Bomfim
Dramaturgia_ Raiça Bomfim
Direção Musical_ André Oliveira
Direção de produção_ Vitor Barreto
Produção executiva_ Uala Vandeik
Preparação corporal_ Felipe Benevides
Colaboração cênica_ Daniel Guerra e Felipe Benevides
Iluminação e cenário_ Erick Saboya
Projeção_ Marcília Barros e Erick Saboya
Assessoria de imprensa_ Mônica Santana
Fotografia_ Carol Garcia
Apoio_ Olga Lamas, Gordo Neto, Centro Técnico do TCA, Crioula – Comunicação e Mobilização Social, Núcleo VAGAPARA

15/04/2015 19h22 – Atualizado em 15/04/2015 19h22
Espetáculo ‘Ofélia: Sete Saltos Para se Afogar’ estreia nem Salvador

Peça será encenada nestes sábado e domingo, na Casa de Catsro Alves.
Espetáculo faz leitora do clássico ‘Ofélia’, de William Sheakspeare.

Do G1 BA

FACEBOOK

Ofélia: Sete Saltos Para se Afogar Bahia (Foto: Carol Garcia/Divulgação)
A atriz Raiça Bonfim apresenta, nestes sábado (18) e domingo (19), na Casa de Castro Alves, localizada no bairro Santo Antônio, em Salvador, o espetáculo “Ofélia: Sete Saltos Para se Afogar”, uma leitura sobre o clássico “Ofélia”, de William Sheakspeare.
O espetáculo, que acontece sempre às 20h, tece uma escritura pessoal inspirada pelos signos, crises e metáforas abarcados na figura de Ofélia. Com qualidade híbrida, intercruzando diferentes linguagens artísticas e friccionando os limites entre teatro e performance, a peça investe na criação de um espaço imersivo, onde o espectador é convidado a mergulhar no universo da afogada. Ao mesmo tempo, atriz e equipe abrem-se para uma escuta e a recriação das vozes sussurradas e cantadas por Ofélia.
De acordo com a atriz e autora Raiça Bomfim, na obra de Shakespeare, Ofélia aparece como par romântico do príncipe Hamlet, uma donzela obediente, que termina por enlouquecer e se afoga nas águas de um rio. “As possibilidades abertas pela interrogação sobre os motivos propulsores de sua tragédia deram a esta personagem uma qualidade dinâmica, no bojo da qual podemos situar uma pluralidade de pulsões criativas e questões filosóficas”, afirma.
Os ingressos para o espetáculo custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
Serviço
Ofélia: Sete Saltos Para se Afogar
Data: Dias 18 e 19 de abril (sábado e domingo)
Local: Casa de Castro Alves (Rua do Passo, n 52, Carmo/Santo Antônio)
Horário: 20h
Ingresso: a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Os ingressos estarão à venda a partir das 18:30, nos dias de apresentação)

Urbanidade e Movimento na nova exposição de Paulo Canuto
Urbanidade e Movimento na nova exposição de Paulo Canuto
junho 9, 2015
Postado em Arte, Exposições, HOME

No próximo dia 11 de Junho, no espaço Casa de Castro Alves (Carmo / Salvador) acontece a abertura da exposição Recortes Urbanos, do arquiteto e artista visual Paulo Canuto, que apresenta nova série de imagens. O ambiente urbano, suas estruturas arquitetônicas e o movimento humano – temas-fetiche de Paulo – estão mais uma vez presentes nas cerca de 40 obras produzidas em diferentes técnicas e suportes. A exposição também marca o lançamento do site do artista e faz uma retrospectiva com os destaques de sua produção desde meados dos anos de 1980. A abertura acontece às 19h e a entrada é franca.
“O que me interessa na urbanidade é a loucura do movimento das pessoas nas cidades, as diferentes arquiteturas e meios de transporte. Daí a presença de metrô, carro, bicicleta, avião e, junto com eles, o ser humano que dança, que desfila, que se exibe e se contorce nos caixotes da vida”, comenta Paulo, procurando sintetizar o universo de interesses que persegue desde a exposição Delírios Urbanos(2006). “Já nessa época haviam cenas fortemente urbanas em formato de história em quadrinhos, misturando cidades distintas em um mosaico delirante”, relembra. Em Arte Urbana(2012) os temas persistiram, mas Paulo inaugurou novas técnicas, notadamente o uso da espátula ao invés do pincel.
Uma seleção de imagens destes períodos anteriores e de trabalho feitos nos anos 1980 serão exibidos em Recortes Urbanos. São aerografias em tinta nanquim sobre papel Carmen, com moldes confeccionados com radiografia usada, o que permite reproduções por um longo tempo. A elas, somam-se outras peças de diferentes técnicas que integram a parte retrospectiva da mostra, com os antecedentes da produção atual de Canuto.
Durante o mês da exposição, o artista promoverá um workshop gratuito de aerografia para 07 pessoas interessadas (dia 27 de Junho) das 13:00 às 18:00h e no dia 10 de julho às 19:00h haverá um show da banda Une.Versos, que mescla Rap e Música Popular Brasileira.
O artista é um entusiasta de novas técnicas e investigador de suportes. As peças de Recortes Urbanos foram produzidas em técnicas como aquarela, lápis cera, aerografia e espátula, em suportes como canvas, MDF, papel, fórmica e madeira.
O site do artista será ativado na abertura da exposição. Com ele, Paulo pretende montar seu diário de produção, apresentar peças e falar sobre assuntos que lhe mobilizam o interesse, como a arquitetura, o urbanismo e as diversas técnicas de pintura.
SERVIÇO
RECORTES URBANOS – Paulo Canuto
11 de junho a 10 de julho
Abertura: 19h – Visitação: 13 -18h
Casa de Castro Alves – Rua do Passo, 52 – Carmo – Centro Histórico – Salvador/Bahia (ao lado da Igreja do Passo)
Entrada Franca

PARA IMAGENS EM ALTA QUALIDADE E ENTREVISTA, contate:
Gil Maciel Rocha (71) 9179 1533 ou gil.maciel@gmail.com
Paulo Canuto (71) 9983 7602 ou paulorcanuto@gmail.com

AGOSTO DE 2015

Passo no Jazz
Toda quinta-feira
Das 18.30 às 21.30
Telefone: 55 71 3178 2423
Valor R$ 10,00
Casa de Castro Alves, Rua do Passo 52 | Santo Antônio
www.CASADECASTROALVES.com
Facebook | Casa de Castro Alves
Jazz Baiano, por Ivan Huol
agosto 26, 2015

Desde a Banda do Companheiro Mágico, em meados dos anos 70, muita coisa aconteceu no cenário instrumental baiano. Era criança quando os vi pela primeira vez tocando ao vivo no pátio do ICBA, local que um dia seria o primeiro palco do nosso projeto de jam session, em 91, hoje chamado Jam no MAM.
Nos anos 80 descobri nossos ídolos locais: Lula Nascimento, Luciano Chaves, Annunciação, Luciano Sousa, Guimo Migoya, Fred Dantas, Claus Jack e Gini Zambelli do Bar Vagão, Zeca Freitas e o Festival de Música Instrumental da Bahia, Mou Brasil, Sérgio Souto e Aderbal Duarte com o Sexteto do Beco, Paulinho Andrade, dentre outros. Fervia também no Brasil os baianos Pepeu Gomes e A Côr do Som, com Ari Dias e Armandinho, sendo que este último também dava nome ao Trio Elétrico Dodô & Osmar.
A construção de uma identidade só começa com a força dos “santos de casa”, sendo estes citados, realmente “Santos Milagreiros”!
Em 81 nasce o Grupo Garagem e a cena instrumental baiana estava a mil. Sempre havia um barzinho a oferecer MPBI, o nosso jazz moreno. Num cenário menos globalizado, tocávamos com o ouvido e a coragem. Pouca informação nos chegava de fora, mas a vontade de tocar dava o tom. Muita força de vontade, muito barulho, muita loucura, e estava ali brotando a semente do que viria a ser nossa maior conquista, qual seja, o nascimento de um cultura musical não subserviente à cultura dominante do jazz mundial.
No lugar da alienação, vem a paixão! Don Lula nos representa com o que de mais pujante temos na bateria, assim como Gabi Guedes e Orlandinho na percussão. Felipe Guedes e Joander Cruz, da nossa novíssima geração de virtuoses, nos enche de orgulho! Assim como outrora Rowney Scott, Marcelo Galter, Paulo Mutti, encheram nossos olhos em seus respectivos momentos. Nelson Veras, bem, esse é um capítulo à parte. Nelson foi a catálise de todos os nossos desejos de excelência, concentrados em um garoto de apenas 14 anos!
Nosso jazz moreno segue firme e forte, mais do que nunca, com a Jam no MAM, o Rupilezz (outro caso à parte), e as casa que pipocam jazz por aqui e ali, como agora a Casa de Castro Alves, a Casa da Mãe, o Jazz na Avenida, o Oliveira, a Aliança Francesa, dentre poucos outros, infelizmente. Mas, só na Jam no MAM, chegamos a mais de meio milhão (!) de espectadores em pouco menos de 8 anos de apresentações… Para escutar/ curtir/ vivenciar jazz em plena capital musical brasileira!
No repertório, muito samba, bossa, salsa, funk, axé, frevo, jazz, bolero, blues, tudo transformado em pretexto à improvisação. E isso é o Jazz em maiúscula como conhecemos e entendemos!

Passo no Jazz
Todas as Quintas
Das 18.30 às 21.30 hs
Valor R$ 10,00
Casa de Castro Alves, Rua do Passo 52 | Santo Antônio
Telefone: 3178 2423
www.CASADECASTROALVES.com
Facebook | Casa de Castro Alves
Tags:Ivan Huol, jazz baiano, passo no jazz

SETEMBRO DE 2015

SAXOFONISTA NORTE AMERICANO WALTER BLANDING OFERECE WORKSHOP “JOGOS DE IMPROVISO” E APRESENTA-SE NO PROJETO PASSO NO JAZZ EM SALVADOR

Walter Blanding, membro da Jazz at Lincoln Center Orchestra, realiza workshop gratuito sobre jazz e improviso para músicos locais no TCA, (02/03) e apresenta-se no projeto Passo no Jazz na Casa Castro Alves (03/08).

Walter Blanding
Artista influente na cena jazzística mundial, membro da Jazz at Lincoln Center Orchestra e do Wynton Marsalis Quintet, o saxofonista norte americano Walter Blanding vem pela primeira vez a Salvador para uma troca de experiências com o público e artistas baianos, com quem quer interagir musicalmente em diversas atividades. A principal delas será o workshop “Jogos de Improviso”, quando dividirá com musicistas locais sua extensa experiência musical em improvisação instrumental desenvolvida em apresentações e cursos ao redor do mundo. Em troca, receberá também uma intensa vivência da rica herança rítmica da cena instrumental baiana, através da colaboração de músicos como Ivan Huol, Gabi Guedes, Ivan Bastos, Joatan Nascimento, André Becker, Bruno Aranha, Felipe Guedes e Matias Traut, entre muitos outros.
O workshop “Jogos de Improviso” acontece no dia 02 de setembro, das 14h às 17h, no Teatro Castro Alves, e é dirigido a músicos (profissionais e estudantes) preferencialmente iniciados no processo de improvisação instrumental no jazz. Funcionando como uma espécie de “masterclass” ou “aula show”, o workshop se dará com técnicas de harmonia, prática de conjunto, arranjo e improvisação, além de conversas sobre sonoridade, técnicas em fraseados e permutações, conhecimentos harmônicos e melódicos fundamentais para quem lida com o jazz. E como é uma oficina de improvisação, não será realizada uma aula específica para saxofonistas, mas sim um trabalho abrangendo todos os instrumentos de um grupo de jazz contemporâneo, com harmonia (piano e guitarra), ritmo (percussão e bateria) e solistas (sopros e cantores). Tudo isso executado de forma prática, com direito a uma jam session (ao final do workshop) para os participantes, realizada a partir da dinâmica do grupo.
Os músicos que vão interagir diretamente com o saxofonista Walter Blanding atenderão a convite da produção. Outras 80 vagas serão preenchidas por candidatos a ouvintes, que terão a chance de vivenciar de perto a troca de experiências musicais. As inscrições para o workshop estão sendo feitas até o dia 29 de agosto através do e-mail huolcria.produtor@gmail.com. Os candidatos devem encaminhar um parágrafo falando de sua experiência profissional/acadêmica e, no dia 31 de agosto, a relação dos participantes selecionados será publicada nos sites www.tca.ba.gov.br e www.jamnomam.com.br. O workshop “Jogos de Improviso” é gratuito, realizado pela Huol Criações e Associação Bem-te-vi Diversidade, e conta com o apoio da OSBA, TCA, Neojiba, Pracatum, Fundação Cultural do Estado da Bahia e Secretaria de Cultural do Governo do Estado da Bahia.
PARA O PÚBLICO – “Aqui em Salvador temos boas opções para o estudo e prática da improvisação, com uma cena jazzística sólida, nada underground, que adoraria conhecer, aprender e interagir com Walter”, afirma o baterista Ivan Huol, diretor artístico da JAM no MAM e um dos responsáveis por apresentar Walter Blanding à forte tradição percussiva da música baiana e à riqueza de ritmos da cultural popular que vem fazendo a fama internacional da música instrumental local, através de projetos e de bandas como JAM no MAM e Rumpilezz. Assim, além de participar da seleção dos candidatos que estarão no workshop, Huol será o anfitrião do saxofonista norte americano numa apresentação especial do projeto “Passo no Jazz”, no dia 03 de setembro, na Casa de Castro Alves.
O “Passo no Jazz” é um projeto da Huol Criações e da Casa de Castro Alves que acontece desde julho em Salvador, todas as quintas feiras. Ele reúne Ivan Huol (bateria), Bruno Aranha (piano), Alexandre Vieira (contrabaixo) e Matias Traut (trombone) interpretando o melhor do jazz, da bossa e do “cubanito” num clima intimista, dialogando com a proposta poética da Casa de Castro Alves, no Santo Antônio. De quebra, o público tem a chance de curtir também a vista estonteante da Baía de Todos os Santos que o local oferece. A apresentação começa às 18h30 e segue até às 21h30, com ingressos a R$ 10,00. Assim, no dia 03 de setembro, o público geral finalmente poderá conferir de perto a interação de um expert em swing e shuffle da música criativa estadunidense com doses generosas de música baiana, baião, samba, salsa e tudo mais que favorece o desenvolvimento de uma linguagem baiana própria dentro deste estilo universal, o jazz.
WALTER BLANDING nasceu em Cleveland, Ohio e começou a tocar o saxofone aos seis anos de idade. Aos 10 anos, Walter e sua família se mudaram para Nova York, onde, nos próximos sete anos, ele estudou com o lendário pianista e educador Barry Harris. Durante este tempo, estudou na High School de La Guardia para as Artes Cênicas, ao mesmo tempo em que se apresentava regularmente com os seus pais como “A Família Blanding Trio”. Ele continuou seus estudos na Universidade New School for Social Research, onde também aprendeu com artistas de renome Billy Harper, Reggie Workman e Jimmy Cobb, para citar alguns. Como um incentivador dedicado da educação nas artes ao longo dos últimos 16 anos, ele promoveu master classes e oficinas em escolas, universidades e instituições em diversos países.
Walter também viveu em Israel, onde influenciou a cena musical, viajando pelo país com seu próprio quarteto e com artistas convidados dos Estados Unidos, como Louis Hayes, Eric Reed, Vanessa Rubin e Carl Allen. Além disso, ele ensinou música em várias escolas secundárias israelenses e abriu sua própria escola particular em Tel Aviv. Durante este período, a Newsweek International descreveu-o em um artigo como “Jazz Ambassador de Israel”. Sua estreia no álbum em colaboração e produzido por Billy Banks, “Tough Young Tenors”, foi aclamado um dos melhores álbuns de jazz do ano (Billboard, 1991). Walter Blanding tem tocado ao lado de nomes como Cab Calloway, Branford Marsalis, Wycliffe Gordon, The Count Basie Orchestra, James Carter e Issac Hayes. Atualmente é membro da Jazz at Lincoln Center Orchestra e do Wynton Marsalis Quintet.
Vídeos com Walter Blanding:
Wynton Marsalis Quintet: https://www.youtube.com/watch?v=mLB397OYLBs
Lincoln Center Jazz Orchestra: https://www.youtube.com/watch?v=asqu9FiagKo
David Letterman Show, Walter Blanding in the Wynton Marsalis Quintet:

SERVIÇO
Workshop Jogos de Improviso
Data: Dia 02 de setembro.
Local: Sala de Ensaios da OSBA |Piso C – Ala B |Teatro Castro Alves.
Horário: Das 14h às 17h.
Inscrições: Gratuitas, até o dia 29 de agosto, através do e-mail huolcria.produtor@gmail.com. Candidatos à participação como ouvintes devem encaminhar um parágrafo falando de sua experiência musical profissional/acadêmica. A relação dos selecionados será divulgada no dia 31 de agosto, nos sites www.tca.ba.gov.br e www.jamnomam.com.br.
Passo no Jazz com Walter Blanding
Data: Dia 03 de setembro.
Com: Ivan Huol (bateria), Bruno Aranha (piano), Alexandre Vieira (contrabaixo), Matias Traut (trombone) e Walter Blanding (sax).
Local: Casa de Castro Alves, Rua do Passo 52 | Santo Antônio | Tel: 71.3178-2423.
Horário: Das 18h30 às 21h30.
Couvert artístico: R$ 10,00.
Site: http://casadecastroalves.com/passo-no-jazz/

Educação
06/10/2015 17:40
Centro Juvenil de Ciência e Cultura, o Instituto de Design e Inovação – INDI e a Casa de Castro Alves, recebem certificado do selo Unicef, em reconhecimento ao projeto Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador.

O Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador (CJCC), unidade da rede estadual de educação, O Instituto de Design e Inovação – INDI e a Casa de Castro Alves, receberam o certificado do selo Unicef para as escolas e ONGs que se destacam em Educação Integral, durante a cerimônia de premiação da 11ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef, na noite de segunda-feira (5), em Recife. O CJCC – que participou com o projeto ‘A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador’ – foi um dos finalistas entre 1.947 projetos inscritos de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal. Realizado entre agosto e novembro do ano passado, o trabalho do CJCC teve um formato que integrou fotografia, literatura e educação.
O projeto do CJCC Salvador – feito em parceria com o espaço cultural Casa de Castro Alves, localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico – buscou imprimir o olhar fotográfico dos estudantes sobre oito referências espaciais históricas da capital baiana, abordando a importância desses lugares e a sua memória afetiva, nos processos criativos.
Canais de expressão
Flávio Rocha, 16 anos, aluno do 2º ano do Colégio Central e participante do CJCC Salvador, conta que foi “divertida e rica” a experiência de ter participado do projeto. “Como faço teatro, sou muito adepto das expressões artísticas e mostrar a emoção através de imagens fixas, ou seja, da fotografia, misturando arte e tecnologia, já que o trabalho foi feito por meio do celular, foi muito gratificante. Estou orgulhoso de termos chegado à final”.
“Os estudantes fizeram um mapeamento sobre a relação entre a população e a cidade, visando abrir canais de expressão artística e diálogos. E, com esse trabalho, eles vivenciaram o protagonismo juvenil. A Bahia está em uma linha crescente nos formatos contemporâneos de educação, tendo nas parcerias e na escolaridade em tempo integral experiências importantes. Ficamos muito orgulhosos e felizes pelo reconhecimento do trabalho que realizamos no Centro”, destaca a diretora do Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador, Carla Almeida.
Etapas
A primeira ação do projeto foi o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Uma outra etapa referiu-se à exposição coletiva ‘Diálogos possíveis’, que reuniu trabalhos de fotógrafos baianos.
Também foram realizados saraus e um ciclo de atividades, como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. A culminância se deu com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura.
CJCC
Os Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) são uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes. As atividades são feitas de forma lúdica em ambientes interativos. O CJCC, que possui duas unidades no estado (Salvador e Senhor do Bonfim), cumpre um papel de extensão em relação à educação formal e amplia o acesso de estudantes baianos às temáticas culturais e científicas modernas.

A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, foi um projeto realizado pela Casa de Castro Alves, através do Instituto de Design e Inovação – INDI, patrocinado pela WMF, American Express e CONDER, incluindo sessões de treinamento, exposições, fotografia e poesia prêmios, noites culturais realizando com os jovens da rede pública de ensino.

Focado na importância de apoiar a formação de jovens na área cultural, foi assinado um acordo de colaboração entre INDI e CJCC – Centro de Ciência e Cultura Jovem, para a realização de residências culturais, a fim de estimular os jovens a participar activamente no estudo, protecção e promoção do património cultural.

A residência cultural proposta, estabeleceu-se como um canal para a aplicação do conteúdo em arte e tecnologia adquirida pelos jovens na sala de aula e resultou na entrega destes produtos por parte dos participantes:

• Vídeo Mapping Affective Cidade Salvador

• A produção de fotos para a Casa de Castro Alves Award of Art

• A produção de obras literárias que participou Casa Art Prize Alves Castro de

• Tecnologia – Usando exposição de tecnologia e comunicação, tais como mapeamento de vídeo e QRCode

• A produção de imagens, por estudantes residentes, que são projetadas na fachada da Casa de Castro Alves.

Em reconhecimento a essa associação e os seus resultados, a Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, foi um dos quatro projetos semifinalistas selecionados no nordeste, para receber o Prêmio Itaú Unicef, dentro da classificação de projetos de pequeno porte, competindo com 1940 outras propostas de fortalecimento da educação integral no Brasil, conquistando, assim, o selo de qualidade Itaú-Unicef.

Grupo Botequim faz roda de samba pelo aniversário do poeta Castro Alves
Postado em 08/03/2016 6:37

Apresentação será no espaço Casa de Castro Alves, nesta sexta-feira (11), a partir das 21h
Sensível aos problemas do seu tempo, eternizado como o “Poeta dos Escravos”, o sempre tão atual Castro Alves inspira comemoração pela passagem do seu aniversário de vida (14 de março), em forma de roda de samba. Tendo à frente o Grupo Botequim, a homenagem musical será nesta sexta-feira (11), a partir das 21h, num local que não poderia ser mais apropriado, a Casa de Castro Alves, espaço inaugurado em 2013 no Santo Antônio Além do Carmo.

Autor de poesias revolucionárias como as letras de muitas canções, Castro Alves, mesmo tendo morrido jovem aos 24 anos, deixou uma obra grandiosa, assim como a linguagem que utilizava para denunciar a crueldade da escravidão e clamar pela liberdade. O dia 14 de março de 2016 marca os 169 anos de nascimento do poeta baiano, e o convite do Grupo Botequim é para reverenciá-lo com samba.

O repertório da noite homenageia o samba tradicional brasileiro, passeando por compositores como Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Noel Rosa, Adoniran Barbosa, Candeia, Geraldo Filme, Dona Ivone Lara, além dos baianos Batatinha, Roque Ferreira, Edil Pacheco, Riachão, Nelson Rufino, Walmir Lima e composições autorais.

Formado por Roberto Ribeiro (cavaco e voz), Pedrão (violão e voz), Tito Fukunaga (flauta e percussão), Gabriel Marques (violão 7 cordas), Natan Maurício (surdo), Everton Marco (percussão e voz) e Érica Sá (pandeiro), o Grupo Botequim vem conquistando cada dia mais admiradores e um público cada vez mais fiel não só pelas animadas rodas de samba que faz, sempre lotadas, mas também pelo trabalho de pesquisa sobre o samba tradicional de todas as regiões do Brasil.

CASA DE CASTRO ALVES – A casa onde nasceu sua irmã, Amélia, e onde o seu pai clinicava gratuitamente, transformou-se no museu Casa de Castro Alves, graças aos recursos do Fundo de Cultura do Estado. Administrada pelo Instituto de Design e Inovação – INDI – a casa, com vista para a Baia de Todos os Santos, foi transformada no templo da poesia do poeta Castro Alves e é alicerçada no dialogo entre o fazer tradicional e a inovação. Em funcionamento desde 2013, trata-se de um espaço integrado de memória, cultura popular, arte e educação, voltado ao desenvolvimento humano de comunidades.

SERVIÇO:
Grupo Botequim e Casa de Castro Alves apresentam:
“Roda de Samba pelo aniversário de Castro Alves”
Data: Sexta-feira (dia 11/3)
Horário: 21h
Onde: Casa de Castro Alves – R. do Passo, nº 52, Santo Antônio Além do Carmo, Salvador
Ingressos: R$15,00

Grupo Botequim faz roda de samba pelo aniversário do poeta Castro Alves
Data: 09-03-2016
Apresentação do Grupo Botequim será no espaço Casa de Castro Alves, nesta sexta-feira a partir das 21h
Sensível aos problemas do seu tempo, eternizado como o “Poeta dos Escravos”, o sempre tão atual Castro Alves inspira comemoração pelapassagem do seu aniversário de vida (14 de março), em forma de roda de samba. Tendo à frente o Grupo Botequim, a homenagem musical será nesta sexta-feira (11), a partir das 21h, num localque não poderia ser mais apropriado, a Casa de Castro Alves, espaço inaugurado em 2013 no Santo Antônio Além do Carmo.
Autor de poesias revolucionárias como as letras de muitas canções, Castro Alves, mesmo tendo morrido jovem aos 24 anos, deixou uma obra grandiosa, assim como a linguagem que utilizava para denunciar a crueldade da escravidão e clamar pela liberdade. O dia 14 de março de 2016 marca os 169 anos de nascimento do poeta baiano, e o convite do Grupo Botequim é para reverenciá-lo com samba.
O repertório da noite homenageia o samba tradicional brasileiro, passeando por compositores como Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Noel Rosa, Adoniran Barbosa, Candeia, Geraldo Filme, Dona Ivone Lara, além dos baianos Batatinha, Roque Ferreira, Edil Pacheco, Riachão, Nelson Rufino, Walmir Lima e composições autorais.
Formado por Roberto Ribeiro (cavaco e voz), Pedrão (violão e voz), Tito Fukunaga (flauta e percussão), Gabriel Marques (violão 7 cordas), Natan Maurício (surdo), Everton Marco (percussão e voz) e Érica Sá (pandeiro), o Grupo Botequim vem conquistando cada dia mais admiradores e um público cada vez mais fiel não só pelas animadas rodas de samba que faz, sempre lotadas, mas também pelo trabalho de pesquisa sobre o samba tradicional de todas as regiões do Brasil.